quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Bienal de Quadrinhos de Curitiba anuncia Pochep e Lucas Varela

03
É com alguma vontade de dar pulos de alegria que a Bienal de Quadrinhos de Curitiba anuncia a vinda de mais dois quadrinistas internacionais: o francês Philipe Pochep e o argentino Lucas Varela. Eles agora se juntam ao time de convidados estrangeiros formado pelo catalão Joan Cornellà, pelo peruano Jesús Cossio, pela equatoriana Power Paola e pelo uruguaio Gervasio Troche – todos eles confirmadíssimos no evento que acontece de 8 a 11 de setembro no MuMA, o Museu Municipal de Arte (lembrando que, infelizmente, a israelense Rutu Modan teve de cancelar sua participação).

Pochep vive em Paris e, segundo ele próprio, começou a desenhar tarde. Foi em 2007 que ele criou o seu blog Politburo, onde publica suas criações e seus desenhos de traços ácidos. Foi um dos artistas que participaram de “Les Autres Gens”, uma história em quadrinhos publicada online de forma seriada a partir de 2010.
Pochep também foi um dos criadores do Projet 17 Mai, um site coletivo de autores contra a homofobia, e colabora ou já colaborou para revistas e jornais como L’Echo des Savanes, Les Inrockuptibles, Métro, Fluide Glacial, La Revue Desinée, Phosphore e Topo, entre outras publicações. Pochep vem a Curitiba graças a uma parceria entre a Embaixada da França no Brasil, o Instituto Francês e a Bienal de Quadrinhos.
Lucas Varela nasceu e cresceu em Buenos Aires, cidade onde desenvolveu seu talento para o desenho e para a ilustração gráfica, até o dia em que decidiu se dedicar apenas aos quadrinhos. Aos quarenta anos, mudou-se para Angoulême, na França, onde foi selecionado para uma residência no projeto La Maison Des Auteurs. Tem trabalhos publicados no jornal inglês Financial Times e, atualmente, vive em Bordeaux.
No Brasil, Varela foi publicado pela Zarabatana Books, que, além de veicular algumas de suas histórias na revista Fierro Brasil, lançou também o livro “Paolo Pinnocchio” – uma interpretação do quadrinista argentino para o personagem clássico criado por Carlo Collodi em 1883. O Pinnocchio de Varela é malandro, experiente e mente o tempo todo (algo que não muda nem com o fato do boneco morrer várias vezes e sempre visitar o inferno).
Lembrando sempre que a Bienal de Quadrinhos de Curitiba acontece entre os dias 8 e 11 de setembro no MuMA e tem entrada franca. Além dos convidados internacionais, o evento receberá nomes brasileiros como Laerte, Benício, Jaguar, Roger Cruz e muitos outros, além de contar com uma vasta programação que inclui mesas, debates, oficinas, feira, exposições, mostra de animações, atrações infantis, festas e muito, mas muito mais.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...