segunda-feira, 24 de abril de 2017

Para a Dynamite, qualquer tema pode virar um bom gibi

Por DELFIN - TERRA ZERO
A Dynamite é uma editora estadunidense que tem o costume de trabalhar muito bem com franquias que, normalmente, não tem grande força nos quadrinhos — muitas vezes, não tem qualquer força, de fato. Não deixa de ser corajosa, portanto, a aposta feita pela casa publicadora em séries que podem simplesmente não dar em nada. Mas é de apostas arriscadas que muitas vezes nasce o sucesso, não é mesmo?
Neste sentido, talvez a recente série de retrojogos da editora, em parceria com a Atari, seja uma das mais surpreendentes. Comentada pelo Terra Zero quando de seu anúncio — que envolvia a republicação de títulos existentes de quadrinhos relacionados à tradicional marca que se tornou sinônimo de videogame no Brasil, como Esquadrão Atari –, a relação entre as duas empresas chega agora a outro nível com a publicação do primeiro número de Centipede: Game Over.
Centipede. Arte: Francesco Francavilla
Centipede. Arte: Francesco Francavilla
A história, contada pelo roteirista Max Benis (Worst X-Man Ever) e pelo desenhista Eoin Marron (Sons of Anarchy: Redwood Original), narra a história de Dale, que não pretende salvar a Terra da terrível invasão alienígena que aconteceu: é tarde para isso e ele, como único sobrevivente do planeta, deseja apenas vingança. É provável que Centipede, bem como o clássico Missile Command, sejam narrativas que também estejam na mira do cinema, como o Newsarama apontou há quase um ano.
Nada de ruim com franquias que pretendam migração para o cinema. Ao contrário: algumas delas estão na mira dos fãs há anos, ainda que para muitos não seja pela pureza do olhar dos protagonistas. É certamente o caso dos entusiastas de Bettie Page, talvez a mais famosa modelo de pin-ups do mundo, que teve o auge do sucesso em sua carreira nos anos 1950. Reinserida no imaginário moderno através de Rocketeer, série de quadrinhos do falecido Dave Stevens (que criou a namorada do herói aéreo à mais fiel semelhança da celebridade), a modelo teve algumas encarnações nos quadrinhos desde então, a última delas pela Dark Horse, no traço de Jim Silke.
Bettie Page. Arte: Terry Dodson, baseada na arte original de Dave Stevens.
Bettie Page. Arte: Terry Dodson, baseada na arte original de Dave Stevens.
Bettie Page – Book One: Hollywood Bound, escrita por David Avallone (Doc Savage: The Ring of Fire) e ilustrada por Colton Worely (The Shadow, Project Superpowers: Blackcross), traz uma diferença para as encarnações anteriores: ele propõe uma visita a um passado secreto da atriz, que revê arquivos relacionados a seus anos de ouro, que recentemente teriam sido revelados por Hollywood. A aposta em Bettie Page, que se tornou durante a vida personagem de si mesma, em uma espécie de metalinguagem que se retroalimenta com o passar dos anos, se baseia obviamente na imagem deixada pela modelo, que influenciou não apenas uma geração, mas também um modo de vida.
James Bond. Arte: Greg Smallwood
James Bond. Arte: Greg Smallwood
As conexões com o cinema não param com a famosa pin-up. O maior agente secreto do mundo, James Bond, chega com mais uma série à Dynamite, que vem explorando com sucesso o universo criado pelo escritor Ian Fleming. Um dos acertos desta encarnação do quadrinho do agente do MI6 é a fidelidade maior ao universo literário de seu criador, ao invés de se basear no mais conhecido universo cinemático do personagem. No novo arco do personagem, James Bond 007: Kill Chain, o veterano Andy Diggle refaz sua parceria com o ilustrador Luca Casalanguida (James Bond 007: Hammerhead) para contar uma história de conflito entre agências internacionais, tanto oficiais como não, que pode resultar na dissolução da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).
Green Hornet '66 meets The Spirit. Arte: Javier Pulido
Green Hornet ’66 meets The Spirit. Arte: Javier Pulido
Outra franquia que permanece firme e forte na Dynamite é a do Besouro Verde. Junto do sempre leal ajudante Kato, o personagem enfileirou muitas histórias e crossovers ao longo dos anos mais recentes. Porém, desta vez o encontro será com outro detetive mascarado de chapéu, porém com um estilo muito diferente de atuar contra o crime. Aqui se fala do Spirit, criado por WIll Eisner, que enfrentará um desafio talvez novo em sua longeva carreira de combate aos malfeitores. O ilustrador Bob Q (Kings Quest) aqui se une a Fred Van Lente (Filósofos em Ação, Archer & Armstrong) para contar uma aventura que envolve a versão televisiva do famoso herói esmeralda. Em The Green Hornet ’66 Meets The SpiritBritt Reid e Kato vão à cidade natal de Denny Colt para a Feira Mundial, na qual tomam contato com um equipamento capaz de prever as manchetes de jornais antes que os fatos ocorram.
Todos os lançamentos da Dynamite acontecerão no mês de julho, mas aqui no Terra Zero estamos curiosos acerca de cada um deles, Zeronauta!
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...