terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Fatos do cotidiano viram histórias em quadrinhos


Por André Moraes - Cruzeiro do Sul
Com certeza você já leu alguma História em Quadrinhos (HQ), não é mesmo? Essas revistinhas trazem, geralmente, histórias fantásticas de super-heróis, que lutam contra vilões ou até mesmo monstros. Mas há aquelas, também, que trazem narrações divertidas, que fazem todos rirem, como a Turma da Mônica, por exemplo. Mas imagine você liberar toda a sua criatividade e criar sua própria HQ? É isso que fizeram os alunos do Ensino Fundamental da Escola Estadual José Roque Almeida Rosa, da Vila Formosa, em parceria com os estudantes do curso de Artes Visuais da Universidade de Sorocaba (Uniso). 


O resultado de todo esse trabalho foi a criação de diversas Histórias em Quadrinhos bastante divertidas, que ficaram expostas para todos que quisessem conhecê-las na Biblioteca Aluísio de Almeida, que fica na Cidade Universitária da Uniso, entre os dias 13 e 23 de novembro. Os alunos da rede estadual capricharam nas ideias e fizeram HQs com temas bastante variados. Os super-heróis apareceram em algumas criações, mas assuntos do dia-a-dia, como namoros e até mesmo a falta d"água foram abordados pelos estudantes, que ficaram sabendo mais sobre as técnicas utilizadas na hora de criar uma História em Quadrinhos.

Criação em equipe

Os alunos da escola da Vila Formosa foram orientados por estudantes do curso de Artes Visuais da Uniso, que ensinaram como criar uma HQ, que é um tipo de arte muito conhecido no mundo todo. A coordenadora do curso de Artes Visuais, Tânia Cristina dos Santos Boy, afirma que a História em Quadrinhos pode fazer com que as pessoas pensem mais sobre assuntos de nossa realidade, mas de uma forma mais divertida. "A linguagem das HQs está muito próxima dos jovens e adolescentes que se identificam com os personagens e os enredos das muitas revistas de Mangás existentes no país", declara.

O resultado foi um sucesso e 75 adolescentes, dos 6º e 7º ano da Escola José Roque de Almeida Rosa, participaram muito entusiasmados das oficinas. "Os alunos das oficinas aprenderam sobre a história da HQ, sobre as técnicas de desenho, sobre os tipos de balões utilizados para os textos, sobre a criação dos personagens, movimento, materialidade da arte, entre outros assuntos. Assim, puderam ao longo do ano desenvolver a criação de personagens que viveriam as histórias das HQs", afirma Tânia.

Futura professora

A jovem Bianca Beatriz Monteiro Faria, 22 anos, foi uma das orientadoras das oficinas de HQs. Ela pretende ser professora de artes futuramente, portanto conseguiu aprender na prática como seria dar aulas para os alunos da rede estadual. "Vi muitos alunos superarem seus próprios problemas e, através da arte, tendo momentos de lazer, liberdade de expressão, criatividade e reflexão sobre vários assuntos da atualidade", afirma. 

Ela diz que os alunos da escola da Vila Formosa estavam muito abertos para aprender as técnicas de se fazer uma História em Quadrinhos e aproveitaram bastante a oficina, para tirar dúvidas sobre qual balão usar em cada fala dos personagens, e também como fazer com que os desenhos mostrem, realmente, a mensagem que o criador quer passar. "Alguns estavam com um pouco de receio em desenhar no começo do ano, pois pensavam que não sabiam desenhar ou não conseguiriam fazer bonito. Mas depois de conversas e palavras motivadoras para conseguirmos que eles treinassem bastante, eles mudaram de ideia, porque viram que eles conseguiam sim", diz. 

Dicas para sua HQ

* Criação da história: Se tiver dificuldades em criar alguma história, observe algo que acontece no seu dia-a-dia e transforme em uma HQ. Pode ser alguma situação vivida na escola, na sua casa, com seus amigos, etc. Então comece a incluir algumas piadinhas, exagere algumas coisas, e fique à vontade para criar!
* Quadrinhos: Depois de criar o roteiro, faça as contas de quantos quadrinhos sua história vai precisar. Dividindo uma folha de sulfite ao meio, você pode fazer a capa na primeira página, deixar a história na segunda e na terceira, e colocar o seu nome na última. Nas folhas do meio, desenhe os quadrinhos, que são onde a história vai acontecer.
* Primeiro os balões: Para começar cada quadrinho, comece sempre pelo texto, que vai dentro dos balões dos personagens. Lembre-se que cada tipo de balão representa o tipo de fala do personagem (fotos). É indicado começar pelos balões, colocando os desenhos depois, porque senão você pode se empolgar com os cenários e os personagens e aí não sobra espaço para os balões, que são super importantes!
* Letras maiúsculas: Dentro dos balões, é bom sempre usar letras maiúsculas, pois facilita na hora que alguém for ler sua historinha. Capriche para ficarem mais ou menos do mesmo tamanho. Você pode destacar palavras importantes ou gritos com cores mais fortes. 
* Onomatopéias: Essa palavra difícil é a expressão que usamos para descrever as palavras que imitam sons. Use bastante essas palavras, que deixam a HQ mais divertida!
* Final da história: O final é muito importante. Imagine que todo leitor gosta de uma surpresa no final. Não se esqueça de colocar a palavra "fim" no último quadrinho.
* Lápis: Faça tudo a lápis primeiro, pois assim fica mais fácil de arrumar alguma coisa que você não tenha gostado durante a criação da HQ.
Essas dicas são da Evelyn Heine, que trabalhou como roteirista de Histórias em Quadrinhos publicadas pela editora Abril, como do Pato Donald, Zé Carioca, Tio Patinhas e Mickey. Fonte: www. divertudo.com.br

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...