quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

REFORÇANDO: Artista baiano desenha biografia de Liza Minelli em HQ norte-americana

BN HQ: Artista baiano desenha biografia de Liza Minelli em HQ norte-americana
Rafael Cordeiro é desenhista da HQ 'Female Force: Liza Minelli' Foto:
Por Edimário Duplat (edimarioduplat@bahianoticias.com.br) - BN

Idealizada pela editora norte-americana Bluewater Comics, que tem ênfase em lançamentos de quadrinhos virtuais, a HQ “Female Force: Liza Minelli” traz a biografia da atriz, cantora e dançarina que se tornou uma das maiores referências ao universo da Broadway e do entretenimento mundial. Escrita por Michael Frizell, a obra tem na arte o desenhista baiano Rafael Cordeiro, que estreia no mercado estadunidense e falou um pouco dessa experiência com o BN HQ.


Female Force: Liza Minelli, por Rafael Cordeiro

Natural de Salvador, Cordeiro é arquiteto urbanista pela UFBA, mas desde criança foi próximo dos quadrinhos e de seu processo criativo. “Desenho desde criança e os quadrinhos para mim eram, além de entretenimento, um modo de exercitar minhas habilidades artísticas. A grande maioria das crianças que conheci dependiam quase que exclusivamente de uma fonte externa para estimular o lado lúdico, como livros, HQs e desenhos animados; já eu possuia uma habilidade que permitia trazer para a realidade todo o meu imaginário, influenciado pelas mesmas fontes de todos, só que com um toque pessoal” falou o artista.

Após trabalhar em ilustrações em livros infanto-juvenis e cartilhas institucionais, Rafael teve o seu primeiro trabalho no mercado internacional de quadrinhos entre os anos 2004 e 2005, quando foi convidado pelo francês Jean-Stephen Kneip a desenhar o material promocional de uma das obras do autor. “Jean- Stephen Kneip viu meu portfolio e me convidou para desenhar duas histórias de sua autoria - inclusive, fiz cartazes para serem expostos no Festival de Angoulême de 2005 (Evento tradicional de quadrinhos realizado na França). A relação com ele, embora tenha sido breve (faleceu em 2005), ampliou minha percepção do mundo dos quadrinhos, pois foi quando comecei a dar a mesma ênfase ao roteiro que dava às ilustrações” explicou.


Material de divulgação da série em quadrinhos Rys Dante, por Rafael Cordeiro
Aprimorando a sua técnica artística e narrativa nos anos que se passaram, Rafael Cordeiro decidiu apresentar o seu trabalho para outras editoras em 2014, achando na Bluewater um projeto que beneficiava o seu traço. “Enviei meu portfolio para Darren Davis (editor) ao mesmo tempo que enviei para as outras duas editoras, e para a minha surpresa, ele não só me respondeu de imediato como me fez a proposta para desenhar uma das HQs biográficas que eles iam publicar. Dentre as possibilidades apresentadas, a HQ de Liza Minnelli se destacou devido à sua importância no mundo do entretenimento e à riqueza da sua trajetória” comentou.

Sem experiências anteriores com biografias em quadrinhos, o artista confessou ter realizado um minucioso trabalho de pesquisa para retratar a vida da artista. “A grande diferença em relação à ficção é o grau de ancoramento à realidade. Em uma obra biográfica, por mais que sejam tomadas algumas licenças poéticas em relação a determinados acontecimentos, não é possível se desviar da trajetória real da vida da protagonista. No caso dessa HQ, busquei por referências visuais tanto através de matérias na imprensa escrita quanto na mídia audiovisual e como eu sabia o que procurar, isso facilitou a minha busca para referências em várias fases da vida dela, como estilo de vestir, pessoas com as quais ela conviveu, filmes em que ela estrelou, entre outras”.


"Desenhar pela primeira vez ícones do entretenimento como Robert De Niro, Michael Jackson, Judy Garland e muitos outros, me trouxe uma grande satisfação pessoal" confessa Rafael
Mesmo assim, o compromisso com a realidade não interferiu em seu senso criativo, que também foi aprimorado com a liberdade dada pela editora para o seu processo artístico. “A relação de trabalho com o Michael (Frizell) foi excelente; ele já tinha escrito a história há mais de um ano e estava esperando alguém com o perfil para dar vida ao texto. Visualmente, tive total liberdade para produzir as imagens que achasse mais condizentes com a narrativa. Em alguns casos, eu segui fielmente a descrição do roteiro e em outros saí totalmente da imagem pensada, mas mantive sempre o conceito elaborado por ele, que sempre estava a postos para me esclarecer alguma dúvida” finalizou.
Com vários projetos para o futuro, Cordeiro segue aprimorando sua arte e dá uma dica essencial para os artistas que queiram seguir o mesmo caminho. “É preciso ter uma postura profissional como em qualquer trabalho. Uma HQ é um produto construído com o esforço de muitas pessoas e exige um investimento considerável tanto financeiro quanto humano. Além disso, é preciso se aprimorar sempre no que faz, tanto com experimentação informal como com participação em cursos e workshops que não precisa ser diretamente ligados à ilustração para quadrinhos. Também sempre estar atento ao que vem sendo feito no mercado e manter a paixão pela arte ser o principal combustível para seguir neste mundo. É o que faz, por exemplo, que mesmo às 3h da manhã se tenha ânimo para produzir o seu melhor” concluiu.

Para os interessados em conhecer a obra, a HQ Female Force: Liza Minelli pode ser encontrada pelo preço de 3,99 dólares no aplicativo Comixology, disponível para plataformas Android, IOS (Iphones e Ipads) e Windows.


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...