quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

DEI VALÔ: STARLIGHT by MILLAR

STARLIGHT #1-4

IMAGE COMICS - março de 2014 até o momento atual.

O trabalho de Mark Millar dispensa comentários, não é mesmo? Sua passagem por títulos como THE AUTHORITY, THE ULTIMATES, ULTIMATE X-MEN, ULTIMATE FANTASTIC FOUR, consagraram definitivamente o nome do escocês no hall da fama do universo dos comics norte-americanos. E ele ainda emplacou vários títulos autorais de envergadura como WANTED, KICK-ASS, SUPERIOR e NEMESIS – confira a lista completa no site do autor.
E STARLIGHT é mais um desses títulos, que só comprovam a sua versatilidade como autor. Dessa vez, a obra possui um tom bem mais leve do que outros de seus trabalhos, possuindo um ritmo e cadencia peculiares. STARLIGHT é um verdadeiro tributo de amor aos personagens clássicos de FC como Flash Gordon e Buck Rogers – o uniforme do protagonista, inclusive, é similar ao de algumas versões do velho FG.

Sobre a série: 

Duke McQueen é um oficial da força aérea americana que após ser tragado por um buraco de minhoca vai parar em outro multiverso. Lá encarna o papel do herói-salvador-libertador-pegador que livra o planeta Tantalus da tirania do malévolo Typhon
Após realizar inúmeras proezas neste reino alienígena o herói retorna ao seu planeta de origem apenas para ser caçoado e tachado como um lunático – até mesmo por seus próprios familiares. 
Tomado pela solidão após o falecimento de sua esposa, McQueen é surpreendido pela chegada repentina de um garoto (Space-boy) vindo de Tantalus com a missão de levar o antigo campeão para libertar o seu planeta de mais uma vilania interplanetária, trinta e oito anos mais tarde, desde a sua última estadia por lá. É essa a trama da série, que retrata com bastante humor o dilema pessoal do herói-setentão-santo-de-casa-não-faz-milagres  que luta tanto para caber dentro de seu antigo uniforme, quanto para resgatar a sua dignidade perdida, a anos luz de sua terra natal. 
TouchêMillar.
Assim como em outros de seus trabalhos, o texto de Millar teve a felicidade de ganhar vida pelas mãos ideais para o projeto, que neste caso, são as do desenhista croata, Goran Parlov. Coube a Parlov - que até então, tivera como o ponto alto da carreira o fato de ser um artista "capista" da MARVEL COMICS - a tarefa de conduzir a narrativa visual deste conto por meio de seu traço mais do que adequado para a proposta da série.

Entretenimento garantido.

Lamentavelmente, assim como ROCKET GIRL, sem previsão alguma de lançamento por aqui, por ali ou por acolá. Quem sabe, talvez um dia, outro buraco de minhoca não propicie a aterrisagem de Duke McQueen e de STARLIGHT por essas bandas. Fica a torcida.

Nossa Avaliação:

 
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...