quarta-feira, 4 de março de 2015

Arte sequencial colaborativa

Por Yuno Silva - Tribuna do Norte
A velha máxima tupiniquim diz que o ano só inicia ‘de verdade’ depois do Carnaval, e pelo visto ele começou forte para o universo dos quadrinhos ‘made in RN’ a reboque dos dois lançamentos de peso agendados para esta semana: o primeiro, a coletânea nacional “Fronteira Livre” (MBP, 120 páginas, R$ 25) editada pela dupla potiguar Milena Azevedo e Rodrigo Brum, será apresentada ao público nesta quarta-feira (4), das 19h às 21h30, na Comic Coffe Shop em Lagoa Nova. Já na quinta (5), às 18h30, em Candelária, quem dará o ar da graça é a novela gráfica de terror “Lovenomicon” (K-Ótica, 170 páginas R$ 40), que marca a estreia do selo “Ao Quadrado” da editora Jovens Escribas.



Reprodução
Fronteira Livre marca lançamento de publicação com 27 artistas das cinco regiões do Brasil. Milena Azevedo e Rodrigo Brum, são os organizadores da coletânea
Fronteira Livre marca lançamento de publicação com 27 artistas das cinco regiões do Brasil. Milena Azevedo e Rodrigo Brum, são os organizadores da coletânea

Viabilizado a partir do sistema de financiamento coletivo, “Fronteira Livre” traz 22 histórias de várias temáticas e traços ecléticos criadas por 27 artistas das cinco regiões do Brasil. Este é o quinto título do catálogo da MBP (Milena e Brum Produções). Participam da coletânea, além dos próprios Brum e Milena (roteirista), mais os também co-editores André Carvalho (PR) e Márcio Rampi (RS), os quadrinistas Gilmar, Lielson Zeni, Liber Paz, Leonardo Melo, Antônio Éder, Lica de Souza, Flávio Luiz, AnaLu Medeiros, Melina França, Veríssimo, Ricardo Jaime, Samuel de Gois, Gian Danton, Alexandre Falcão, Ichirou, Camilo Solano, Juscelino Neco, Wanderline Freitas, Rusiano Paulino, Luiz Meira, Renato Rei, Rogério Basile e Nestablo Ramos.

“Para compor ‘Fronteira Livre’ adotamos três critérios básicos: convidar pelo menos um quadrinista de cada região, trabalhar com gente que confiamos e dividir o espaço com artistas que admiramos”, explicou Rodrigo Brum, também chargista da TRIBUNA DO NORTE. “O projeto foi organizado a oito mãos, e cada co-editor acionou seus contatos para formatar o livro”, disse o chargista, confessando que algumas participações foram conseguidas na “cara de pau” mesmo – caso do cartunista baiano Gilmar, que assina a história sem palavras “Ataúde”. “Sou fã dele, e só firmamos amizade depois desse projeto. O outro que também só conhecia de nome é José Roberto Lovetro, o JAL, presidente da Associação dos Cartunistas do Brasil (ACB), que assina o prefácio”, informou Brum.

“Vivemos em um mundo cada dia mais conectado, de distâncias diminuídas, de culturas integradas; (…) É da diversidade vinda da integração entre artistas dos mais variados estilos, e com bagagens culturais diversas, que surge ‘Fronteira Livre’”, escreveu JAL sobre o livro que materializa a conexão a partir da arte sequencial de um Brasil de sotaques, gírias, padrões e estilos singulares.

O lançamento oficial da obra se deu em dezembro de 2014, durante a 1ª Comic Con Experience, em São Paulo, e apesar do pouco tempo de ‘vida’ o título é um dos 30 finalistas na categoria “BD Alternativa” da 42ª edição do Festival de Angoulême, na França – um dos festivais mais importantes do gênero no mundo.

Bate-papo - Marcos Guerra
Desenhista e roteirista de HQ

Marcos, desde quando essa parceria da K-Ótica com a editora Jovens Escribas vem sendo desenhada?
Desde o finalzinho de 2013, a partir de um compartilhamento de ideais: os Escribas desejavam criar um selo de quadrinhos e surgiu o convite. Além desse primeiro lançamento, também planejamos publicação de outros títulos inéditos e adaptações de livros da própria editora, como “Maldito Sertão”, cujo processo de quadrinização já está em andamento. 

O projeto da “Lovenomicon” já existia antes dessa parceria?
A proposta foi apresentada por Renato Medeiros e Mário Rasec, e o grupo acatou a sugestão de que esta novela gráfica podia ser o primeiro título lançado dentro do acordado com Carlos Fialho (editor da JE). Daí, cada membro deu sua colaboração e fechamos com seis histórias e 170 páginas.

As histórias têm alguma relação entre si?
Há a relação geográfica: a primeira história é ambientada num sebo em Lagoa Nova, a segunda num laboratório em Jenipabu e a terceira se passa em uma da Zona Norte. Na quarta vamos para uma comunidade ribeirinha às margens do Potengi, a quinta de desdobra durante uma viagem que passa por Mossoró e a última acontece no Forte Reis Magos. Outra relação é que um dos personagens aparece em duas histórias, em tempos diferentes da vida; e temos referências de citação de livros de Lovecraft. É como se todas as histórias pertencessem ao mesmo mundo, como partes de um quebra-cabeças maior.

Serviço
Lançamento da coletânea de quadrinhos “Fronteira Livre” (MBP, 120 páginas, R$ 25)), vários artistas. 
Quarta (4), das 19h às 21h30, na Comic Coffee Shop – Av. Miguel Castro, 1336, Lagoa Nova.

Lançamento de “Lovenomicon” (K-Ótica/Jovens Escribas, 170 páginas, R$ 40) na quinta (5), às 18h30, no El Rock Bar – Rua Raimundo Chaves, 1892, Candelária.

Inspirados no terror 
O legado de um dos escritores de terror mais influentes do século 20, o britânico H. P. Lovecraft (1890-1937), é a inspiração para as seis histórias em quadrinhos que compõem o álbum gráfico “Lovenomicon” (170 páginas, R$ 40). A publicação marca a estreia da parceria entre o selo/loja K-Ótica com a editora Jovens Escribas, que por sua vez criou o “Ao Quadrado” para aglutinar obras da arte sequencial. ‘Imaginada’ por Marcos Guerra, Leander Moura, Renato Medeiros, Rodrigo Xavier, Mário Rasec, Carlos Alberto e Marcos Garcia, a revista será lançada esta quinta-feira (5), às 18h30, no El Rock Bar em Candelária. 

Na ocasião também será lançada a segunda edição do livro de contos “Maldito Sertão”, de Márcio Benjamin, também editado pela Jovens Escribas e que, por sinal, passa por um processo de quadrinização – ou seja, logo o selo “Ao Quadrado” ganhará reforço. 
“Em ‘Lovenomicon’ passeamos por vários subgêneros: do terror clássico ao thriller, trash, suspense, horror cósmico e de ficção científica. Tudo com uma pegada natalense, que flerta com o universo de Lovecraft”, adiantou o roteirista de quadrinhos Marcos Guerra, parceiro do desenhista Leander Moura na (já lançada) novela gráfica “O Evangelho segundo o Sangue”. “Lovenomicon” traz prefácios dos aficionados por quadrinhos Rodrigo Hammer, Alex de Souza, Edgar Franco, Gian Danton, Matheus Moura e Léa Barbados.

A campanha ‘amaldiçoada’ de lançamento da revista circulou com força nas redes sociais, na forma de recortes fictícios de notícias, dando conta do aparente estado de loucura que acometeu os quadrinistas envolvidos no projeto. 
“Para mim H. P. Lovecraft é um amigo solitário, de imaginação e inteligência muito singulares, com quem eu gostaria de ter conversado um pouco mais. Infelizmente perdi essa chance, nascendo com uma pequena distância temporal (de cinco décadas!). Felizmente sua literatura conseguiu ir além devido o brilho de sua originalidade, e até mesmo, de sua solidão”, disse Guerra sobre o autor britânico.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...