quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Lex Luthor de Batman vs. Superman tem potencial pra ser o maior dos Luthors da história do cinema

Warner e Zack Snyder escolheram o Jesse Eisenberg justamente porque querem trazer uma versão diferente — e interessante — do maior inimigo do Superman
Maior mente criminosa do mundo. Cientista. Maluco. Careca. Provavelmente é essa a visão que você tem do maior inimigo do Superman, o Lex Luthor, certo? 

Mas saiba que ela não é a única — e é justamente isso que a o diretor Zack Snyder e a Warner vão explorar em Batman vs. Supermanjustificando a escolha de Jesse Eisenberg para o papel.
Jesse Eisenberg
De acordo com o El Mayimbe, do Latino Review, teremos sim um Luthor careca — mas com (quase) todo o resto diferente. Será um cara jovem, diria que pra ter a mesma idade do Azulão, que ficou muito rico aos 18 anos e tem o horizonte de Metrópolis tatuado no braço direito. Ele é um gênio da tecnologia, CEO da LexCorp. Mas esse não é o começo do cara.
Lex começou nas ruas. Aos 14, entrou em uma gangue. Ele aprendeu que força bruta e tamanho não é tudo. Aos 15 já mandava nessa gangue. Depois veio a riqueza.
Ainda de acordo com o jornalista, encontraremos Lex no começo do filme, quando Bruce Wayne irá visitar a cobertura do vilão, que fica no 125º andar da Torre LexCorp. Lex estará em sua mesa, acompanhando inúmeros monitores. Neles temos o Superman.
Mas Lex e Bruce não são amiguinhos, eles já tretaram no passado. Lembre-se: Bruce é mais velho. Com toda a certeza ele viu o crescimento do Luthor e percebeu seus planos malignos. Já o vilão não vai gostar de ter um concorrente que nasceu riquinho, certo?
Eles também divergem sobre o Superman. Bruce vê o Homem de Aço como um espécime impressionante, enquanto Luthor acha que o cara não passa de um alien. Só que esse cara causou diversos danos para Metrópolis no filme anterior e é hora desses dois magnatas se juntaram para reconstruir a cidade.
No final das contas, cada um tem uma solução para o problema “Superman”: um deles acredita em uma saída pacífica e o outro quer ver o sangue do Último Filho de Krypton. Nem preciso dizer quem é quem…
Quando Bruce Wayne deixa a cobertura, Lex Luthor começa a pensar em outros de seus problemas: o BATMAN.
Isso faz sentido?
Sim, faz. A inspiração de Batman vs. Superman vem claramente dos quadrinhos. E a cronologia oficial da DC nunca foi algo estático, definido. Lex Luthor já teve diversas interpretações — fora, claro, os infinitos universos alternativos.
Lex Luthor e Superboy na Era de Prata
Lex Luthor e Superboy na Era de Prata
A mais clássica versão é aquela que você deve conhecer: um cientista de Smallville, Kansas, que conheceu o Superboy na adolescência. Em um acidente, Lex ficou careca e começou a odiar o ex-amigo. Quando cresceu, foi para Metrópolis e se tornou o maior inimigo do Homem de Aço, um cientista com potencial quase ilimitado. Com variações, essa versão inspirou diversas adaptações. Até os filmes do Christopher Reeve, sem essa parte da adolescência e com mais humor, bebem dessa fonte.
Nos anos 80 veio a primeira grande mudança, começando pela minissérie Man of Steel, do John Byrne. O Supinho ganhou uma nova origem, assim como Luthor: criado no Beco do Crime e contemporâneo de Perry White, o vilão usou sua inteligência nos negócios para se tornar um dos homens mais ricos do mundo e fundar a LexCorp (meio que uma influência do crescimento dos yuppies nos anos 80). A inteligência não era mais exatamente na tecnologia e na ciência, mas no mundo dos negócios. Gordo e ruivo, esse Luthor odiava Kal-El por tirar dele o foco da atenção de toda a cidade e acabou ficando careca e morrendo de câncer. O motivo? Contaminação por kryptonita, do anel que ele usava para ameaçar o Superman. A radiação é rapidamente mortal para quem é de Krypton, mas também lentamente assassina para quem é da Terra.
Claro que o mundo não ficou muito tempo sem um Lex Luthor. Nos anos 90 foi introduzido Lex Luthor II, que se dizia um jovem e cabeludo filho do original. É essa versão que aparece nos arcos da Morte e do Retorno do Superman e inspirou a série Lois & Clark: As Novas Aventuras do Superman. Com o tempo, foi provado que ele não passava de um clone com a mente do Luthor original, ficou careca e ninguém mais lembrava da história do clone. Nessa época, o cara chegou a se tornar o presidente dos EUA. Essa versão também foi a base do Luthor na série animada do Supinho dos anos 90, aliás.
Os anos 2000 viram mais duas novas origens do Superman e, claro, do Luthor. Tanto O Legado das Estrelas quanto Superman: Origem Secreta restabeleceram a amizade de Clark Kent e Lex em Smallville, por conta da série de TV com o mesmo nome. Apesar de ainda ser um ricaço, Luthor voltou a ter uma grande inteligência científica.
lex luthor
Por fim, no reboot de 2011, Grant Morrison colocou no papel um Lex Luthor na mesma faixa etária do Supinho, um gênio científico inicialmente chamado pelo Exército para estudar aquele ser de outro mundo. Ao saber um pouco da origem do herói, o vilão fica fascinado por tudo aquilo, apesar de ainda considerar o Homem de Aço um alien que deve ser exterminado (depois de ser estudado, claro). Também rico, ele é dono da LexCorp — uma das maiores concorrentes da Wayne Enterprise, como nas versões anteriores.
Lex Luthor atual
Lex Luthor atual
Tá. E… ?
BOM, pela escolha do Eisenberg e pelas informações do Latino Review, dá pra perceber que estão investindo em um Lex Luthor que é a junção de todas essas versões a partir dos anos 80. Um cara das ruas, que usou a inteligência para crescer. Um jovem self made man, que os estadunidenses tanto adoram. Só que ele é um cara sem escrúpulos, que quer mandar no mundo, ser mais poderoso que os mais fortes na força física. No mundo dos negócios ele já derrotou a Wayne Enterprises — ao menos é o que ele acha, mas aí aparece esse cara, esse alien, cheio de força bruta e que pode botar tudo a perder.
É claro que os níveis são outros, mas Einseberg já provou em A Rede Social que consegue fazer muito bem esse jovem inescrupuloso, capaz de puxar o tapete até do melhor amigo. A diferença é que no Universo DC as coisas são maiores. MUITO maiores.
ActionComics023.3a
Nisso tudo, há o contraponto perfeito: Bruce Wayne. Puta velha, playboy, defensor de Gotham. Ele tá aí, provavelmente como uma lenda viva, sendo o Batman há muito tempo. E aí vem esses dois jovens tretarem entre si. Há bastante potencial nisso.
O fato é que já deu de Lex Luthor engraçado interpretado pelo Gene Hackman (que eu gosto, não me entenda mal). Ou do cientística maluco visto em desenhos como Superamigos. Eu quero ver nos cinemas o Lex Luthor que aprendi a amar e odiar nos gibis, ou até mesmo na série animada dos anos 90. O cara que pode até “salvar o mundo”, se o mundo for do jeito que ele quer. Um rico fascista, como tantos que existem no mundo real.
Por isso que o Lex Luthor de Batman vs. Superman, interpretado pelo Jesse Einsenberg, tem o potencial de ser o maior Lex Luthor da história do cinema. E, veja só, quem tá falando isso é quem não gostou tanto assim de O Homem de Aço
Batman vs. Superman estreia em 29 de abril de 2016.
Via Judão
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...