quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Cartunista amazonense participa da exposição Capitão Rapadura no Ceará

O evento em Fortaleza contou com a participação de alguns dos grandes desenhistas do País prestando uma homenagem aos 40 anos do ‘herói que tudo atura’.
Cartunista amazonense participa da exposição Capitão Rapadura no Ceará.
Enquanto calangos perseguem o herói cearense Capitão Rapadura, uma jandaia o leva para longe do perigo. É dessa forma que o clima nordestino invadiu o quadrinho do cartunista amazonense Rogério Mascarenhas, mais conhecido como Romahs. A obra faz parte da exposição ‘Capitão Rapadura: Coração Brasileiro’, em comemoração ao Dia Nacional dos Quadrinhos que rolou até o dia 1º de fevereiro na Biblioteca Dolor Barreira, na Av. Universidade, em Fortaleza.

O evento contou com a participação de alguns dos grandes desenhistas do País prestando uma homenagem aos 40 anos do ‘herói que tudo atura’. “O convite para participar da exposição surgiu do próprio organizador JJ Marreiro. Nos conhecemos, em São Paulo, quando fui para o lançamento do segundo volume do livro MSP + 50 - Maurício de Souza por mais 50 artistas – do qual participei. Fico feliz de ver que minha ida já gerou outros trabalhos”, explicou.
Romahs foi o único cartunista da Região Norte convidado para a exposição. “A primeira coisa que pensei ao desenhar foi em ambientar o ‘Capitão Rapadura’ por isso botei o calango e a jandaia. Queria fazer uma brincadeira com o ambiente nordestino”, disse o cartunista.
Data
O Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos, comemorado no dia 31 de janeiro, foi instituído há 22 anos pela Associação de Quadrinhistas e Cartunistas (AQC) do Estado de São Paulo, com o objetivo de lembrar que em 1869, nesse mesmo dia, foi publicada a primeira história em quadrinhos brasileira.
Embora seja uma data pouco lembrada, o segmento tem importância para o País e as novidades que surgem a cada dia. Novos produtos ganham leitores, assim como novos personagens. É o caso do Caboquinho e Ruginho, criações do cartunista amazonense Eunuquis Aguiar.
“O Caboquinho é um menino de 10 anos que criei, inspirado no meu próprio filho, para mostrar a cultura daqui. Através da sua aventuras, o leitor passa a conhecer um pouco do Estado”, destacou Eunuquis. “O Ruginho já é diferente. É um personagem gospel que criei para passar ideias de respeito, caráter e da importância das escrituras sagradas”, acrescentou.
Via D24 AM
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...