quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

COMO FOI:DQN 2016 em Limoeiro no Norte!



Por  
Limoeiro do Norte é conhecida pelos inúmeros desenhistas trabalhando para o mercado norte-americano. Superman, Justice League, Lady Death, Red Sonja são personagens conhecidos por lá. Tão ou mais populares que o Capitão Rapadura (criação do cartunista Mino) que retrata a cultura brasileira. Mas a afinidade com os personagens norte-americanos não os impede de celebrar os artistas brasileiros, questionar o papel do desenhista na cadeia de produção, divulgar, difundir e realizar produções com a cara do Brasil, a exemplo da Lenda de Uru (criação do desenhista/escritor Alex Lei, também autor do livro de fantasia As Filhas de Iris).

Capitaneada pelo vencedor do Angelo Agostini de Melhor Desenhista de 2015, Amorim, e contando com o apoio do Velame Estúdio, o Dia do Quadrinho Nacional em Limoeiro confirma a maneira democrática do brasileiro de celebrar sua cultura sem fechar portas a outras. Prova disso foi a presença dos cosplays de personagens norte-americanos, e a presença do som e maneios de caráter universal/regional do Hip-Hop. Com espaço para diversas atividades como Oficinas de animação, Seções de treino de espada(swordplay), arqueria (com a Equipe de Esportes Silver Soul) e apresentações de dança, uma banca especial com quadrinhos brasileiros rechearam  a comemoração.

As oficinas precisaram ser adaptadas para palestras pois as salas reservadas para as Oficinas não comportariam todo o público. Daniel Brandão falou sobre construção e narrativa nos Quadrinhos , JJ Marreiro falou sobre Publicações Independentes, Ron Adrian falou sobre liberdade criativa na Arte Sequencial e Talvanes Moura ministrou uma oficina de animação. A presença de Ed Bennes, famoso entre fãs de Marvel-DC, trocando idéias e apreciando a produção nacional deu um brilho adicional ao evento. André Pinheiro, Robério Leandro (Rob Lean), Walter Geovani, Lavinia Underbougthtambém estiveram no evento, prestigiando-o ou envolvidos na organização.

Ao final do dia, o saldo não poderia ter sido melhor. O Dia do Quadrinho Nacional, este espaço voltado para os produtores brasileiros, mas aberto a influencias criativas e interações diversas solidifica-se como uma atração para públicos de todas as idades. 2016 começou bem para os artistas de Limoeiro do Norte.



Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...