sábado, 27 de fevereiro de 2016

Desenhista do PA cria história de super-heróis que chegará ao cinema

Joe Bennett é quem está por trás dos traços de 'Batman vs. Superman'.
Em 31 anos, ele já desenhou mais de 500 revistas de histórias em quadrinhos

Joe Bennett desenvolveu a história de 'Batman vs. Superman' que servirá de base para “A origem da justiça”, de Zack Snyder. (Foto: Reprodução/ TV Liberal)
Joe Bennett desenvolveu a história de 'Batman vs. Superman' que servirá de base para “A origem da justiça”, de Zack Snyder. (Foto: Reprodução/ TV Liberal)
O lançamento mundial do filme de super-herói mais aguardado do ano, quem diria, tem por trás as mãos, ou melhor, os traços do quadrinhista paraense Joe Bennett, que desenvolveu a história que servirá de base para “A origem da justiça”, de Zack Snyder.
As oitenta páginas nasceram em preto e branco e foram parar na internet repletas de cores e ação. Em 'Batman vs. Superman' é possível acompanhar os acontecimentos que antecedem o que os fãs do gênero só poderão acompanhar na telona do cinema.



"Essa história se passa alguns dias antes do filme. Ela vai mostrar porque o Super-Homem age da maneira que age no filme que vem, por que o Batman vai aparecer tão revoltado do jeito que aparece no filme", adianta Bennett.
Há 31 anos trabalhando profissionalmente, Bennett já desenhou mais de 500 revistas de histórias em quadrinhos. Em todas as capas surge o nome, na verdade, o codinome de um paraense que, no mundo das identidades secretas, fez com que Benedito José Nascimento se tornasse Joe Bennett, desde 1992.
Quando eu comecei a trabalhar, em 92, no mercado americano, os meus agentes falaram
'Cara, eles não vão saber falar Benedito. É ruim para massificar, muda o nome'. Meu nome é Benedito José e eu transformei para Bennett, e inverti", detalha.
E é de um estúdio dentro da própria casa, localizada no município de Ananindeua, na Grande Belém, que saem muitas das histórias lidas no mundo todo. Nas mãos do herói, as armas são os lápis. Mas que não fariam nada sem a criatividade de quem aprendeu tudo sozinho.
Aos oito anos, o então menino já sabia o que faria para o resto da vida.
"A minha mãe perguntou: 'Meu filho, você vai ser o quê quando crescer?' Eu falei 'Mãe, eu vou desenhar o Thor para a Marvel". E ela disse: 'O que é Thor? O que é Marvel? Eu não sei o que é isso'. Mas com o tempo e muita insistência eu consegui trabalhar para a Marvel fazendo o Thor, o Homem Aranha", conta.
Ele conta que cada página demora cerca de três horas para ser produzida. No estúdio, em menos de 30 minutos, até a repórter se transformou em heroína, em uma Mulher Maravilha graças ao talento do desenhista. A super-heroína também vai divir a tela com o homem-morcego e o homem de aço no longa-metragem que estreia no próximo mês.
"Bem...o Superman voa e o Batman anda de batmóvel, isso aí eu posso falar", afirma, quando questionado sobre o enredo.
Além de encantar fãs, o desenhista inspira outros profissionais, como é o caso de Belardino Brabo, que era marceneiro, mas resolveu seguir a paixão por quadrinhos e se tornou o arte-finalista de Bennett, aquele que cobre os traços feitos a lápis com tinta, incorporando ainda seu talento pessoal.
"Atualmente eu compreendo muito bem o trabalho do Benedito e consigo fazer uma arte-final que agrada a ele e aos editores lá dos Estados Unidos. Antes eu era marceneiro, digamos assim, um reles desconhecido, e atualmente as pessoas conhecem o meu nome lá fora
como arte-finalista", revela.
Há tanto tempo trabalhando com super-heróis, Bennett afirma que até se sente um pouquinho assim.
"Missão cumprida porque você está aqui nesse planeta para compartilhar o que você tem, não importa o que você seja. Se o que eu tenho a oferecer é a minha arte, leva a mensagem,
alegra a pessoa, então eu estou cumprindo a minha missão nesse planeta", finaliza.
Via G1 PA
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...