quarta-feira, 9 de abril de 2014

Revelada a grande diferença de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido para a HQ

Que X-Men: Dias de um Futuro Esquecido teria grandes diferenças para a HQ original, assinada por Chris Claremont e John Byrne, isso já era esperado. Afinal, essa é a FOX. Já sabíamos, por exemplo, que o mutante viajando ao passado seria Wolverine, ao invés da Kitty Pride.
Além disso, o “futuro” seria trocado por um “futuro próximo” e o presente daria lugar a um anos 70 da cronologia iniciada em X-Men: Primeira Classe. Até aí, ok.Só que a edição mais recente da revista Entertainment Weekly jogou mais luz no enredo. De acordo com a publicação, parte da história continua a mesma: o futuro caótico é iniciado após um assassinato cometido pela Mística. PORÉM, ela não mata o Senador Kelly, como na HQ oitentista. O crime é o assassinato de Bolivar Trask, o criador das Sentinelas.
Manter Trask vivo acabaria com as chances de uma grande guerra entre humanos e mutantes. Além disso, é esse assassinato que faz a Mística ir para o “ladro negro da força” e ser a inimiga vista na trilogia mutante original.
Algumas considerações. Por um lado, não ter a morte do Kelly como ponto da criação do universo de Dias de um Futuro Esquecido faz sentido ao lembrar que o personagem já apareceu no primeiro filme dos X-Men. Na história, ele é morto pelo Magneto, mas não antes de ser desmoralizado e mostrado como um mutante (meio que sem querer, mas ok). Seria impossível a Mística matar alguém que deveria morrer uns 25 anos depois.
EW capaTambém faz mais sentido matar o cara que criou as Sentinelas ao invés do politico que financia esse projeto. Porém, Trask (interpretado por outro ator) já apareceu em X-Men: O Confronto Final e ele estava bem vivo depois dos anos 70, nem era anão. Ok, eles podem falar que aquele era um filho ou que era o homônimo, mas que isso é feito, é.
Além disso, é estranho dizer que justamente que o Trask VIVO conteria o crescimento das Sentinelas e o futuro caótico. Diria que é o tipo de situação “ruim sem ele, pior com ele”, com um Trask seguindo vivo apenas para vender mais os seus ~produtos, o que (acredito) levaria ao mesmo futuro. Ninguém viu o filme ainda, fica difícil fazer algum juízo de valor sobre esse enredo, mas é algo que vai ter que ser justificado pra ter sentido.
Assim como também vão ter que perder algum tempo justificando como o velho Xavier da trilogia original preferia ignorar completamente o fato da Mística ter sido, no passado, quase que uma irmã pra ele. E como, do nada, ele vê no Logan indo ao passado como uma chance de resgatá-la do lado negro, algo que parecia não preocupá-lo nos filmes anteriores.
Por fim, a EW também confirmou que foi o Magneto quem matou o presidente John F. Kennedy no universo dos X-Men, por isso ele acaba preso pela primeira vez. É bom lembrar que é um conceito que estava desde a primeira versão do roteiro, na época que a continuação de Primeira Classe ainda era dirigida por Matthew Vaughn.
Via Judão
X-Men: Dias de um Futuro Esquecido estreia em 22 de maio.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...