segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Heróis pernambucanos unidos em "liga da justiça"

Benfeitores e vigilantes do crime fazem participações em histórias em quadrinhos alheias e ensaiam a formação de grupo de paladinos

Chumbo Grosso combate o crime no centro do Recife, o Cometa Humano atua na Zona Norte e o Conversor usa poderes de manipulação de energia para melhorar a cidade. Credito: Glaydson Gomes, Carlos Braga e Sandro Marcelo/divulgação


Batmorcego. Credito: Luciano Félix/divulgação
Em 1960, a editora norte-americana DC Comics reuniu vários super-heróis populares na mesma história em quadrinhos. Nascia a Liga da Justiça, um universo ficcional de grande sucesso, do qual fazem parte Super-Homem, Batman, Aquaman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde. Em resposta, três anos depois, a Marvel lançou Os Vingadores, clã formado por Thor, Homem de Ferro, Hulk, Capitão América, entre outros. Como bons conhecedores do mundo das HQs, quadrinistas pernambucanos planejam seguir o movimento e unir forças em torno do objetivo em comum – combater o crime. Digo, dar visibilidade aos personagens criados por eles.
Como não há um censo populacional para contabilizar os heróis e vigilantes com atuação no estado, fica difícil estimar quantos são. Mas há pelo menos algumas centenas, a maioria escondida em gavetas e pastas, à espera da oportunidade de protagonizar alguma aventura. Somente nos arquivos do ilustrador Sandro Marcelo Farias há 200 personagens com perfil justiceiro, criados por ele desde os 11 anos de idade. As criaturas fantásticas habitam o “Saniverso”, dimensão imaginária cujo protagonista é o Conversor, rabiscado pela primeira vez há 14 anos. Por ter um ecossistema próprio, o desenhista é entusiasta dos encontros entre benfeitores dos quadrinhos, mas vê com reservas a unificação dos panos de fundo ou a formação de ligas. “Já tenho um universo consolidado. Não há estrutura editorial para esse tipo de projeto”, justifica.

Luciano Félix é o criador de Wander, personagem que se transforma no Batmorcego. Credito: Blenda Souto Maior/DP/DAPress
Os poderes de gravidade reversa, absorção, processamento e conversão de energia do herói preferido de Sandro já se cruzaram com as habilidades de outro paladino pernambucano, o Batmorcego. Idealizado pelo quadrinista Luciano Félix, o vigilante do crime é a identidade secreta de Wandercleyson, um nerd capaz de tudo para se tornar poderoso. Depois de 16 anos no anonimato, o personagem finalmente ganhou revista própria, Wander, herói porque sim, lançada no final do ano passado. A publicação teve tiragem de 500 exemplares e foi bancada pelos próprios leitores, em plataforma de financiamento coletivo. E se os fãs têm capacidade de se unir para viabilizar uma HQ, por que os heróis não podem combinar forças em busca de visibilidade? Para Luciano Félix, “a proximidade entre personagens distintos e entre autores gera, no mínimo, incentivo mútuo, além de bastante interatividade”.

Quem já colhe os frutos do trabalho em parceria é a roteirista Michele Ramos, idealizadora da heroína Nilla Cheng, a Ninja, uma japonesa adotada por pernambucanos. Convidada para participar de projeto coletivo, a autora se uniu a desenhistas de Brasília e São Paulo na confecção da revista Baile de máscaras, 


Glaydson Gomes prepara a primeira HQ do herói Chumbo Grosso, cujo uniforme traz as cores e os símbolos da bandeira de Pernambuco. Credito: Blenda Souto Maior/DP/DAPress
cujos três protagonistas lutam contra vilões nas cidades dos autores, inclusive no Recife. “Ainda nem lançamos e a divulgação já tem trazido benefícios, pois o público de um quadrinista passa a conhecer o trabalho do outro e, assim, todos os heróis ganham mais destaque. Afinal, estamos no mesmo barco”.

Dentre os ilustradores interessados na união dos heróis pernambucanos, Glaydson Gomes é o mais engajado na criação de um universo em comum. Ele começou a catalogar os justiceiros para, em breve, propor missões coletivas. “Enquanto um atua como protagonista, outros podem aparecer voando por cima, nos céus de Recife,Olinda, Jaboatão dos Guararapes”. Paralelamente ao projeto agregador, o artista gráfico trabalha na primeira revista do herói Chumbo Grosso. Com o risco de soar um pouco bairrista, o uniforme do justiceiro é estampado com as cores e os símbolos da bandeira de Pernambuco. Além disso, o autor busca fidelidade às locações da capital pernambucana, entre elas a Avenida Guararapes, a ponte Duarte Coelho, o Cinema São Luiz, o Camelódromo da Avenida Dantas Barreto. “Quero algo entre o cinema e a realidade, com potencial para mostrar o Recife. Não será apenas mais uma HQ”.

CONHEÇA OS HERÓIS >>>> 


Batmorcego. Credito: Luciano Felix

Batmorcego
Identidade civil: Wandercleyson
Quem é: nerd obcecado em se tornar herói
Poderes: não possui
Criador: Luciano Félix
Onde encontrar: ficcitia.blogspot.com



Chumbo Grosso. Credito: Glaydson Gomes

 
Chumbo Grosso
Identidade civil: Caio Cruz, 17 anos
Quem é: artista plástico iniciante, morador da Avenida Guararapes, torna-se herói por acaso
Poderes: ciberpatia e cibercinese. Conversa e sente máquinas e sistemas eletrônicos 
Criador: Glaydson Gomes
Onde encontrar: gcodigo.blogspot.com.br



A Ninja. Credito: Michelle Ramos

A Ninja
Identidade civil: Nilla Cheng, 24 anos
Quem é: japonesa adotada por brasileiros. Ganhou o apelido quando foi vista por recifenses lutando na rua. Alguém disse: “essa menina é ninja”.
Poderes: artes marciais, parkour, habilidade com armas
Criadora: Michele Ramos
Onde encontrar: michelleramos.wordpress.com


Conversor. Credito: Sandro Marcelo

 
Conversor
Identidade civil: Sandro Marcelo Farias
Quem é: soldado da Aeronáutica. Ganhou poderes depois de manipulação genética
Poderes: Gravidade reversa, absorção, processamento, conversão e redirecionamento de energia, auto-conversão de matéria
Criador: Sandro Marcelo Farias
Onde encontrar: saniverso.com.br 


Capitão Alfa. Credito: José Carlos Braga

Capitão Alfa
Identidade civil: Marcos Borges
Origem: herói pernambucano que policia o espaço, integrante da Força Expedicionária Espacial Brasileira. Vive no século 22
Poderes: não possui. Uniforme é capaz de gerar campo de força e proporcionar 
duas horas de força sobrehumana
Criador: José Carlos Braga
Onde encontrar: dimensaoalfa.wordpress.com


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...