sexta-feira, 15 de março de 2013

Ai que "Medo!"


Medo!
Alberto Pessoa
Série Repertório, n. 14. João Pessoa: Marca de Fantasia: 2013. 56p. 14x20cm. R$10,00.
ISBN 978-85-7999-067-0
Por Henrique Magalhães
Entre as décadas de 1960 e 1980 as histórias em quadrinhos brasileiras se notabilizaram pelas histórias de terror, ganhado prestígio nas editoras e no gosto dos leitores. Fala-se muito que não há mercado para os quadrinhos nacionais, contudo, esse período foi generoso com nossos autores. Essa abertura surgiu para dar continuidade à escassa produção estrangeira, perseguida pelo conservadorismo do código de ética em vigor nos Estados Unidos. Isso favoreceu nossos quadrinistas, que souberam ocupar o espaço.
Autores como Julio Shimamoto, Mozart Couto, Rodolfo Zalla, Franco de Rosa, Eduardo Ofeliano, Elmano Silva, Eugênio Colonesse, Flavio Colin, entre tantos outros, não só produziram de forma exuberante como renovaram o gênero, trazendo um tanto de brasilidade às já manjadas aventuras de vampiros, zumbis e todo tipo de malassombro. Um dos autores que mais se destacaram dessa geração foi Flavio Colin, pelo magnífico traço caricatural e por abordar em suas histórias as mitologias e causos de nossa cultura.
Alberto Pessoa descobriu Colin por intermédio das revistas Calafrio e Mestres do Terror, séries icônicas do gênero, lançadas na década de 1980 pela editora D-Arte, de Rodolfo Zalla. Apaixonou-se pelo trabalho do mestre e vive a estudar sua obra, que lhe serve de referência e inspiração. Foi para homenagear Flavio Colin que Alberto criou uma série de histórias em quadrinhos baseadas no universo mítico desse autor, buscando, de certo modo, um amálgama de seu traço. O resultado é esta edição, Medo!.
Nas HQ de Alberto não poderiam faltar os elementos convencionais do gênero: o pacto com o diabo, o morto-vivo, as forças obscuras e sobrenaturais. As histórias de terror comumente gravitam esses temas clássicos, contudo Alberto o faz com insuspeitado toque de originalidade ao tangenciar de leve a obra de Colin, ao mesmo tempo referenciando-a e inovando no traço e no conteúdo.
Um dos aspectos que impressionam no álbum Medo! é a desenvoltura do autor, que transita por vários estilos gráficos e temáticos, sempre perpassados pelo terror. Desse modo, encontramos ambientes que remetem ao faroeste, campos nevados, paisagens urbanas, nazismo e cangaço, o que oferece ao leitor um diversificado portfólio da capacidade criativa de Alberto.
Embora os quadrinhos de terror aparentemente tenham se exaurido, ou perdido o rumo das bancas de revistas por problemas estruturais de nossas editoras, há sim um grande potencial a ser explorado cujo caminho foi tão bem apontado por Colin. Alberto Pessoa é uma prova que o gênero tem fôlego para se renovar e seduzir o público.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...