quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Retrospectiva 2015: os piores filmes do ano.


TOP 10: Os piores filmes de 2015

 
O ano foi cheio de bons lançamentos nos cinemas, Mad Max: Estrada Da Fúria e Star Wars: O Despertar Da Força estão aí para provar isso, mas, como nem tudo são flores, existem aqueles filmes que pisaram feio na bola. Veja os piores filmes lançados no Brasil em 2015:
 
10- Quarteto Fantástico - O novo filme de Josh Trank não é tão ruim assim. É problemático, tedioso e definitivamente não deveria se chamar Quarteto Fantástico, mas poderia ser pior – sempre pode. Josh Trank reuniu grandes atores para compor a equipe, mas os utiliza mal ao ponto de transformar seus personagens em caricaturas desinteressantes. Leia a crítica

 
9- A Esperança É A Última Que Morre - A comédia nacional é mais uma produção apática do gênero. O roteiro parte de uma ideia criativa, mas não a explora em sua totalidade, com figuras mal aproveitadas, que poderiam render gargalhadas. Leia a crítica
 
8- O Destino De Júpiter - O filme conta com um visual grandioso e com cenas de ação bem executadas, o grande problema é o roteiro simplório e premissa batida, desperdiçando todo o potencial dos irmãos Wachowski de criar uma ficção científica inesquecível. Leia a crítica
7 - Bata Antes De Entrar - O suspense se perde demais no clima adolescente e atrapalha na tensão e credibilidade da trama. Outro aspecto que não ajuda são as atuações exageradas, principalmente em relação ao personagem de Reeves, que é caricaturizado ao extremo. Ao menos, o filme consegue fazer bom uso da casa, explorando, com auxílio da câmera, os cômodos de forma a explorar o fator surpresa. Leia a crítica
6- Cinquenta Tons De Cinza - O longa que causou mais barulho no primeiro semestre de 2015, também foi o alvo das críticas mais duras. Baseado no best-seller erótico de E.L. James, o longa mostra a mocinha virgem, pura e inocente Anastasia Steele que cai nos gostos do empresário bonitão, bem-sucedido e dominador Christian Grey. A versão cinematográfica correspondeu ao apelido de "pornô de dona de casa" e entregou uma trama capaz de arrancar mais gargalhadas que muita comédia por aí. Leia a crítica
 
5- Mortdecai: A Arte Da Trapaça -  Johnny Depp conseguiu mais uma vez a façanha de interpretar o mesmo personagem em vários filmes diferentes. Se não fosse por Aliança Do Crime, o ano do ator terminaria em baixa depois da péssima comédia. O excesso de flashbacks e narrações em off, além dos personagens caricatos, fazem do filme uma experiência cinematográfica bem amarga.
 
4- Superpai - A comédia brasileira parece mais uma reunião de comediantes famosinhos de stand up e televisão. Com piadas forçadas, chega a ser irritante ver a falta de maturidade de Diogo e a conveniência de seus amigos para com suas atitudes. as atuações também não ajudam em nada, tornando o filme uma das baixas do ano. Leia a crítica 
 
3- Atividade Paranormal - Dimensão Fantasma - O filme que marca a conclusão da franquia não inova. A coisa boa é que finalmente conhecemos a cara - quer dizer, mais ou menos - do demônio Toby. Entretanto, perdeu a oportunidade de fechar a série com chave de ouro, já que sua premissa já estava saturada dos longas passados. Leia a crítica
2- O Imperador - Não seria exagero dizer que essa foi a pior atuação da carreira de Nicolas Cage. Com cenas de ação fracas e trama batida - um imperador quer nomear um de seus filhos como sucessor, o que desperta a ira do outro e causa um conflito - o longa é um dos piores lançamentos do ano. O que será que levou Cage a se atrair pelo projeto? Essa é a pergunta que fica.
1- Jessabelle: O Passado Nunca Morre - O gênero terror está realmente saturado. A trama de Kevin Greutert, que não é nenhum desconhecido no meio, afinal já comandou Jogos Mortais VI e Jogos Mortais - O Final, a trama peca ao misturar clichês de outros filmes, como o vodu caricato - com direito a roda de sal e tudo - e acaba não se encontrando. Leia a crítica

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...