quinta-feira, 7 de junho de 2012

Mais Capitão R.E.D.

Por Clayton Godinho - Chamando Superamigos

Um olhar sobre a primeira edição do mais novo herói brasileiro 

 
Capitão R.E.D chega para disputar espaço no mercado de quadrinhos 

A primeira edição da revista Capitão R.E.D surpreende pela qualidade gráfica : formato americano (25,5 cm x 16 cm), capa cartonada e plastificada e  36 páginas em papel couchê . 
O projeto conta com  Elenildo Lopes (criador do personagem e do site Meu Herói ) no roteiro ao lado de A-Lima (desenhos e arte final) e Gil Santos (cores).
Mas quem é o personagem? A identidade é mantida em sigilo . O herói é agente da força-tarefa policial R.E.D ( Distrito de Risco e Emergência ) . 
Ao lado de uma equipe treinada para o combate  ele luta contra o crime organizado na forma de traficantes de drogas . Sua área de atuação : o Rio de Janeiro.

capitao red e equipe

Sobre a história em si : Logo no início as cenas mostram o Capitão R.E.D  e seu  esquadrão de elite sempre apresentados a imprensa e público.
Os autores tentam sintonizar os leitores logo na ação : nas dez primeiras páginas é mostrado a cidade do Rio de Janeiro em meio aos caos de uma guerrilha urbana, um ataque terrorista a cidade de Niterói , bandidos sendo sumariamente executados pelo Capitão , depois de tentarem um ataque no meio da multidão . 
Tudo rápido para mostrar logo o estilo do personagem .
Esse rapidez compromete um pouco o roteiro , pois ficam algumas pontas soltas. 
Os desenhos também ás vezes se perdem na anatomia e ângulos . Mas nada que atrapalhe o bom andamento da história .
A primeira missão de Capitão R.E.D é em Niterói , sua cidade natal  e onde reside sua mãe. 
Bandidos tentam conquistar um dos morros da cidade e enfrentam a polícia em meio a tiroteios dentro de uma  mata.
 As cenas de luta do herói com os bandidos lembram o a ocupação dos morros pela força de paz que ocorreram em 2010 nos morros do Rio. 
Essa  parte define melhor que tipo de "herói" o Capitão e sua tropa encarnam: eles não pensam duas vezes em matar os bandidos . Para quem está acostumado a ver personagens com restrições a isso ficará um pouco incomodado, mas a revista deixa claro: não é um gibi de "super herói" é quadrinho que mostra uma "tropa de elite "em ação.  Então....
O encontro do Capitão R.E.D com o Ratão ( traficante candidato a vilão da história ) é carente de "algo há mais"  . As cenas no hospital,  onde o bandido se esconde fazendo reféns deixa um gosto de mais embate no ar.
 E novamente Capitão R.E.D mostra como se trata os bandidos decepando um dos braços do vilão para impedir que ele use um detonador.
Vale citar que durante toda a edição o trabalho de colorização contribuí para que as cenas de ação se tornem mais dinâmicas.

Para finalizar a edição um pequeno apêndice de quatro páginas chamado Prólogo de Davi tenta ligar um menino (o Davi do título e que aparece na história oficial meio que " ajudando " o herói ao esfaquear Ratão pelas costas) ao personagem central do título .
Não fica definido qual seu papel no futuro da série. Ele aparece conversando com uma repórter e conta sobre sua vida de rejeições sociais até o dia em que viu na figura do
Capitão R.E.D uma inspiração. E só.....


No saldo final  fica a vontade de conhecer mais esse herói , pois os quadrinhos trazem a  contextualização dentro da realidade brasileira (mesmo que na hq eventos como a Copa do Mundo e a Olímpiadas já tenham ocorrido no Brasil) .
E a equipe merece parabéns e o incentivo para continuar a busca pela excelência nesse belo trabalho. 
Vale a pena conhecer por si mesmo o título . E que venha mais ....
Para maiores detalhes  sobre a revista e como adquirir 
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...