quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Confira os vencedores do ProAC deste ano

ProAC
Hoje, dia 30 de outubro, foi publicado no Diário Oficial os projetos que serão contemplados pelo ProAC – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo, no Concurso de Apoio a Projetos de Criação e Publicação de Histórias em Quadrinhos no Estado de São Paulo.



Pela primeira vez, o programa premiará 20 projetos (cinco a mais que em 2013 e 15 a mais que em 2012). Cada um deles ganhará R$ 40.000,00 para o material ser publicado. São eles, sem qualquer ordem classificatória:
  • Mute, de Marcos Leandro de Oliveira;
  • Bichos, homens e deuses, de Sergio Ribeiro Lemos;
  • Como um cavalo salvou a vida de um preso político, de Evaldo Novelini;
  • Arlequins, pierrôs e colombinas, de Marcelo Scaff Marques;
  • Nessa arca tem bicho, de Fabio Roberto Vitor;
  • Uma noite em L’enfer, de Davi Calil;
  • Gargantua, de Daniel Rosini Dimas Machado;
  • Quina, de Julia Nascimento Bacellar (Julia Bax);
  • Ye, de Guilherme de Sousa Petreca;
  • Mulheromem, de Hector Lima;
  • Quadrinhos A2, de Paulo Rodrigo Vieira Funfas (Paulo Crumbim);
  • A salamanca do Jarau, de Henrique Antonio Kipper;
  • Carolina, de João Carlos Pires Pinheiro;
  • Por mais um dia com Zapata, de Daniel Esteves Macedo Pereira;
  • Paraíba, de Olavo Costa Frade de Paula;
  • Pogando, de Priscilla Judith Camacho;
  • Daruma, de Walmir Americo Orlandeli;
  • A sereia de Mongaguá, de Thiago Moraes Martins;
  • Hitomi, de Ricardo Hirsch;
  • Nosferatinho, de Wander Antunes de Souza.
Além dos contemplados, foram indicados 20 suplentes (descritos abaixo por ordem de classificação), para o caso de algum titular ser desclassificado.
  • O santo sangue, de Laudo Ferreira Junior;
  • Contos de um Macaco Albino, de Leandro Moura Robles;
  • Complexo de um parafuso solto, de Gilmar Machado Barbosa;
  • A verdade, de Roberto de Souza;
  • Opala 76, de Eduardo Augusto Ferigato;
  • Pedágio, de Thiago Daniel Arruda Cruz;
  • Zé Louquinho e Urubunaldo – Ingressos para o temporal, de Wilson Gandolpho;
  • Castanha do Pará, de William de Lima Busanello;
  • Jihanki – Lives from vending machines, de Rodrigo Ciola Solsona da Silva;
  • Bulldogma, de Wagner Willian Menezes de Araújo;
  • Offline, de Rafael de Latorre;
  • Tita, de André Luiz da Silva Pereira;
  • O clube do Imperador, de Jorge Gonçalves de Oliveira Júnior;
  • Cid & Adão, de Anderson Nunes;
  • Jambocks – Sentando a pua na Itália, de Celso Oliveira Menezes;
  • Biografia em quadrinhos “Apolonio de Carvalho: o herói de três guerras”, de Carlos Frederico Melo Paiva;
  • Half-pipe, de Aluísio Cervelle Santos;
  • Is Barrot, de Ivan Rodrigues Freire;
  • Odor Vazio, de Marcelo Ruis Vargas Martinelli;
  • Veludo Azul, de Antonio de Souza Mendes Neto (Toninho Mendes).
A comissão deste ano foi presidida por Luiz Humberto Evangelista (da Secretaria de Cultura de São Paulo) e teve como demais integrantes o quadrinhista Bira Dantas, José Alberto Lovreto (o Jal, organizador do Troféu HQ Mix), Sidney Gusman (editor da Mauricio de Sousa Produções e editor-chefe do Universo HQ) e Worney Almeida de Souza (organizador do Prêmio Angelo Agostini).

Via UHQ
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...