quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Cacos Cardíacos em versão impressa

Por IHQ
O niilismo subliminar de “Cacos Cardíacos” ganha pubicação independente impressa e pode ser encontrada na Gibiteria
Publicada na internet desde 2011, a webcomic independente “Cacos Cardíacos” chega à livraria Gibiteria no formato impresso na forma de um álbum colorido de 48 páginas e 17 x 26 cm. “Cacos Cardíacos” narra as trapalhadas existenciais de Sven e seus amigos em três atos, dos quais só dois foram publicados até agora.
Segundo o autor, Dagliê de Freitas, a proposta da HQ é a de “inocular com um vírus irrefreável o universo pacificado e colorido dos desenhos animados e dos mangás shoujo para assim poder descrever e admirar a beleza de seu processo de adoecimento e colapso”.
Em “Cacos Cardíacos”, o autor tenta fazer uma história em que o papel de vilão coubesse não a uma personagem, mas sim às emoções e aos sentimentos de uma personagem.
Confira a sinopse: “Regozije-se você também com a velha e boa desgraça alheia exposta nas 48 páginas do primeiro ato de “Cacos Cardíacos”. Seja testemunha ocular das trapalhadas existências de Sven, seus achegados e achegadas num mundo em acelerado processo de desfiguração e afeamento e repleto de pessoas ocas, clicáveis e, infelizmente, adicionáveis. Presencie o desmascaramento da ficção nada científica das comédias românticas.
Ouça desatentamente as lamúrias daqueles que insistem em crer que a felicidade existe. Passe os olhos sobre o mentalês agramatical vertido para o português mais tupiniquim que possa existir. Sinta a tristeza contagiante e a felicidade contagiosa. E, por fim, deixe-se arrebatar pela descoberta de que para as coisas derem errado de verdade elas precisam começar dando muito certo.”
Dagliê assume nesse trabalhos influências vindas da obra de Péricles Maranhão (autor de “O amigo da Onça”), o clássico da literatura japonesa “Genji Monogatari”, bem como as comédias românticas sul-coreanas do final dos anos 90 e o Evangelho de Mateus.
O autor e ilustrador mantém um site onde publica outras histórias de sua autoria tais como “O último psicanalista do mundo” e “Demônio da Guarda” e “Tuvo Chido”, além de já ter publicado na revista Mad e produziu o videoclipe de “No for na answer” para a banda paulistana Manon Lescaut. Para conferir acesse www.daglie.com.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...