quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Os boatos foram exagerados: Rob Liefeld NÃO vai se aposentar, mas apenas "dar um tempo"

Por Judão
Quando dizem que 2012 é o último ano da humanidade, poucos custam a acreditar… Mas eis mais uma prova: o amado desenhista e roteirista Rob Liefeld anuncia que está APOSENTADO dos quadrinhos.
Atualizado!
Depois de perceber a confusão que fez, Liefeld foi no Twitter esclarecer que não está se aposentando, mas apenas que está ~dando um tempo~. No final das contas, ele acabou usando as palavras erradas anteriormente.

Foto: Renan Martins Frade / JUDAO.com.br
Na verdade, o anúncio veio sem nenhum glamour ou coisa assim. No Facebook, o artista Ethan Van Sciver fez um post brincando que gostaria de ver Liefeld desenhando o Barack Obama. A resposta foi essa aqui:
“Ethan, I am retired from comics but you have my blessing, it would look great if you drew it”
Ou seja, Rob não irá fazer a arte porque se aposentou. Simples. (Ou melhor, como descobrimos agora, apenas porque “deu um tempo”).
Assim, de forma melancólica, Rob Liefeld, o grande criador de personagens como Deadpool e Cable, se aposenta. Cadê as passeatas? Cadê os protestos? Cadê a DC e a Marvel fazendo um mês apenas com capas nas quais os personagens não mostram os pés e seguram armas? CADÊ?

Bom, falando sérion agora: Liefeld estava queimado com uma boa parte do público desde a década de 90. Apesar dele ter feito muito sucesso no final dos anos 80 e começo dos anos 90 na Marvel, as coisas pioraram depois. Na Image, editora que ajudou a fundar com o seu estúdio Extreme, foi acusado de plágio em seus personagens, falta de criatividade e desenho porco. Depois, foi chamado pela Marvel para, de forma terceirizada, tocar os gibis do Capitão América e Os Vingadores em Heróis Renascem. Falhou miseravelmente, colocou peitos no Capitão e foi deixado de lado depois de seis edições, apesar do Liefeld alegar que ELE pediu para sair, por não aguentar mais tudo aquilo.

Um grande exemplo da arte do Liefeld: sem mãos, sem pés e com PEITOS
Ano passado, após o reboot da DC em Os Novos 52, Rob foi chamado pelo amigo Jim Lee para desenhar a revista mensal de Rapina & Columba. Em pouco tempo, o quadrinista já estava em três títulos, incluindo o do Exterminador, de quem sempre se declarou fã — e no qual baseou o Deadpool. Na última San Diego Comic-Con pude acompanhar alguns painéis com a presença do Liefeld. Era um misto de respeito e desprezo que via no público. Enquanto alguns tentavam dar apoio aplaudindo e dando alguns gritos, outros seguravam o riso quando uma capa estranhada desenhada por ele aparecia no telão. Em meio ao pessoal da editora, Liefeld parecia bem. Em casa. Parecia…
No entanto, mais recentemente, Liefeld pediu para sair dos três títulos e soltou os cachorros contra o editor, a editora e os colegas. Foi uma briga feia no Twitter, na qual atirou para todos os lados. De lá pra cá, Rob não anunciou mais nenhum título no qual desenharia ou escreveria. Tá aí a explicação.
Vale lembrar que Liefeld continuará envolvido com quadrinhos, afinal ele é dono do estúdio Extreme. Quem sabe ele ainda não volta a fazer algo, não é?
Isso se o mundo passar de dezembro…
via Bleeding Cool.


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...