quarta-feira, 27 de agosto de 2014

A nova Poderosa e as múltiplas versões dos mesmos heróis

DC apresenta uma nova versão da Power Girl, negra e adolescente em World's Finest #26. E isso faz parte de um processo muito maior.

World's Finest #26

Poderosa, uma das personagens mais sexualizadas da DC. Não pelas atitudes dela, coitada, mas sim por ser uma loira peituda com um uniforme que deixa esses ATRIBUTOS suficientemente à mostra pra que ela os use como distração contra os inimigos. Por isso, ela sempre gerou polêmica desde a época que foi introduzida como uma prima do Superman de uma Terra paralela, nos anos 70.

Há quem defenda (com bons argumentos, aliás) que ela seja um ícone feminista, apesar do decote — que seria literalmente um buraco onde ficaria o emblema super-heroico dela — que, por acaso, ela destruiu com a mão e chamou de PORCO CHAUVINISTA o cara que criou isso pra ela. “I may be Superman’s cousin, but I’m not his carbon copy! I’m my own woman!”.
Em outra história, ela chegou a dizer que usa o que quiser porque ela é uma mulher e foda-se e; mas, outro dia, contou chorando pro Clark que, quando fez o uniforme, ela pensava num símbolo como o dele, mas não conseguiu pensar em nada. “Eu achei que uma hora eu iria pensar em alguma coisa, e fechar esse buraco. Mas não”.
(…)
Além do decote, o tamanho dos peitos da personagem também gerou polêmica. E, segundo Jimmy Palmiotti, a culpa é dos editores da DC, na época em que ela foi criada. “Wally Wood era o artista que a desenhava e ele estava convencido que os editores não prestavam atenção em nada do que ele fazia. Então, o desenhista disse que iria aumentar os peitos dela a cada edição, até eles perceberem. Demorou sete ou oito até que alguém ‘hey, que porra é essa?’ E foi aí que eles pararam”. Tarde demais. :P
Na última semana, porém, World’s Finest #26 chegou às comic shops dos EUA e a galera que leu teve uma surpresa: existe uma nova Poderosa. A partir daqui, SPOILERS.
A Poderosa que você conhece, Karen Starr, está muito bem, mas a coisa está pegando na Terra-2, que é de onde ela veio. Assim, ela e a Caçadora (Helena Wayne, filha do Batman desse outro mundo) resolveram voltar pra lá, deixando um legado na Terra-0. Parte desse legado é a Starr Labs, na qual trabalhava como assistente da Karen, chamada Somya.
Somya é mãe de Tanya Spears, uma jovem de 17 anos, negra. Assim que as duas heroínas voltaram pra sua “Terra natal”, Tanya descobriu que era invulnerável e tinha superforça — e, assim, surge a nova Poderosa do Universo DC principal, a chamada Terra-0.
A nova Poderosa
A nova Poderosa
Enquanto o Universo DC principal terá a essa nova Poderosa, a antiga não morreu, nem nada assim. Ela estará ainda envolvida com as histórias relacionadas com a Terra-2. Quer dizer, isso por enquanto. Na capa do especial World’s Finest: Futures End #1, de setembro, não temos a Poderosa tradicional na imagem “futura” da capa, mas sim Tanya Spears — devidamente decotada. Porém, essa linha do tempo daqui cinco anos não é definitiva, e, se a Poderosa está morta por lá, é algo que pode ser apenas uma parte do enredo que será modificado pelos acontecimentos da saga.


Por que uma nova Poderosa?

Em entrevista ao Newsarama, o roteirista Paul Levitz contou que “Dan [Didio, co-publisher] e [o editor] Mike [Cotton] pediram por ela há alguns meses, com detalhes bem específicos, e Tanya foi trazida ao palco por encomenda. Eles têm planos bem específicos para ela”. Além disso, Levitz comentou que “foi pedido que a Poderosa adolescente fosse uma jovem mulher negra”.
O quadrinista não abriu quais seriam esses planos “específicos” da editora, mas os planos mais “abrangentes” são bem claros: introduzir versões diferentes de heróis clássicos estão na agenda de Marvel e DC. É bem fácil entender o motivo: em um mercado dominado por diversos títulos e que precisa chamar a atenção de novos leitores, fica difícil agradar as chamadas “minorias” (que, cada vez mais, tem a sua importância e juntas formam a maioria) com heróis 100% novos. A própria DC tentou fazer isso logo após o reboot, com um membro gay nos Titãs. Não rolou.
O que vai atrair a atenção das pessoas, então? Vai ser um Lanterna Verde gay, um Wolverine gay, um Homem-Aranha latino/negro, uma Poderosa negra, um Lanterna Verde muçulmano, uma Miss Marvel adolescente e muçulmana e por aí vai. Porém, ninguém precisa mudar drasticamente um personagem conhecido e que vai muito bem de vendas, obrigado. Se faz isso com uma versão alternativa, de um universo diferente, ou com um contexto que permita diversos personagens com o mesmo nome (como é o caso da Tropa dos Lanternas Verdes).
LEIA TAMBÉM! Falando em Quadrinhos! Negros, gays, casamentos e como as HQs devem ser um retrato da evolução da sociedade
De todos esses casos citados, o único herói que morreu definitivamente para a nova versão ver à luz do dia foi o Lanterna Verde Alan Scott. Porém, ele iria pro limbo de qualquer jeito, já que a DC Comics acabou com os heróis da Terra-2 original, que vinham da Era de Ouro dos quadrinhos.
O que precisamos entender é que os quadrinhos de super-heróis começaram falando com os underdogs, com os oprimidos – dando uma força pra esse pessoal, uma esperança. Começou com o Superman, o cara que trouxe força pras pessoas quando os EUA ainda tentavam sair dos escombros da crise de 29; passou pelo Homem-Aranha, o adolescente que era igual aos leitores e se ferrava para pagar as contas, mas que vestia uma roupa colorida para fazer a diferença e conseguia pegar a mina que sempre quis; e chega na nova Poderosa, a garota negra, alta, superinteligente e que tem suas neuroses, seus problemas típicos de uma garota de 17 anos dos anos 2010.
World's Finest #26
Quadrinhos foram sempre sobre identificação, amigo. Se mudou algo, mudou pelo fato do mercado de hoje ser menos receptivo a algo totalmente novo. Culpe a estrutura do mercado direto de HQs dos EUA, os veículos de comunicação (que dão mais espaço para “Fulano agora é gay” apenas pelo simples click), das editoras (que se valem desse hype para aumentar vendas) e, claro, a você mesmo. Ou vai dizer que você não ficou mais curioso para ler qual será a da nova Poderosa mais do que ficaria se a DC introduzisse a mesma Tanya Spears com outro nome?
Via JUDÃO
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...