segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Morre o paraibano Deodato Borges, criador de um dos primeiros super-heróis brasileiros

Imagem da revista "O Flama", de Deodato Borges
Mike Deodato Jr. assumiu esse nome para facilitar sua entrada no mercado americano de quadrinhos. Seu nome de batismo é Deodato Taumaturgo Borges Filho, hoje uma das maiores estrelas dos gibis de heróis -alicerce do novo Universo Marvel.
Mas, como o nome entrega, Mike não seria Mike se não fosse seu pai, Deodato Taumaturgo Borges, que faleceu na manhã desta segunda-feira (25), aos 80 anos. Ele foi o criador, em 1961, de um dos primeiros super-heróis brasileiros (o primeiro paraibano), chamado O Flama, uma mistura de "The Spirit" e "Jerônimo, O Herói do Sertão".

De acordo com o Jornal da Paraíba, o artista, roteirista e jornalista combatia um câncer nos rins e havia feito uma cirurgia recente para a retirada de um dos órgãos. Ele estava passando por sessões de hemodiálise quando teve duas paradas cardíacas e não conseguiram reanimá-lo.
Deodato Borges (esq.) e seu filho, Mike Deodato
Conheci Deodato Borges quando ainda era estudante, nos anos 90, em João Pessoa. Na época, ele transitava entre órgãos de imprensa estatais, como o jornal "A União" e a rádio Tabajara. Generoso, não se importava de dar dicas para estudantes. Ou oportunidades. Foi assim, em parceria, que levou Mike Deodato para o mundo dos quadrinhos: roteirizou "3000 Anos Depois", uma revista em preto e branco desenhada pelo filho e lançada em diversos países nos anos 1980.
"O Flama" veio de um programa radiofônico que conduzia em Campina Grande, segunda maior cidade da Paraíba e seu local de nascimento. Se tornou tão popular entre as crianças, que virou gibi. No formato, outro fenômeno: a revista não conseguia nem mesmo chegar às bancas, porque se esgotava na entrada da gráfica em que era produzida.
Durante o período de estudante, Mike Deodato virou um dos meus grandes amigos. Escrevi a primeira capa de uma "revista multinacional", a extinta e saudosa "Wizard", com uma grande entrevista com o desenhista, na época de sua passagem pela Mulher-Maravilha.
Deodato Borges era um artista que deveria ter sido mais reverenciado. Em novembro, ganharia uma homenagem na Brasil Comic Con, em São Paulo, e espero que continue com a programação. Seria uma bela maneira de manter o Flama, como Mike Deodato chamava o pai, aceso.

Reproduzimos a seguir a matéria do G1-PB (BP)

Ele morreu durante uma sessão de hemodiálise em hospital de João Pessoa.
Flama foi um dos primeiros super-heróis dos quadrinhos brasileiros.


Deodato Borges foi o criador do super-herói Flama (Foto: Divulgação/Brasil Comic Con)Deodato Borges foi o criador do super-herói Flama (Foto: Divulgação/Brasil Comic Con)
Morreu em João Pessoa, aos 80 anos, o quadrinista Deodato Taumaturgo Borges, criador do Flama, super-herói originado em 1960 no rádio e lançado como história em quadrinhos em 1963. A morte foi constatada às 12h50 desta segunda-feira (25) durante uma sessão de hemodiálise em que Deodato teve duas paradas cardíacas. Na segunda, os médicos não conseguiram reanimá-lo. Ainda não há informações sobre local e horário do velório e do sepultamento.
Deodato Borges morreu aos 80 anos (Foto: Mike Deodato Jr./Arquivo Pessoal)Deodato Borges morreu aos 80 anos
(Foto: Mike Deodato Jr./Arquivo Pessoal)
Natural de Campina Grande, Deodato Borges foi um dos pioneiros das histórias em quadrinhos na Paraíba e o seu personagem, Flama, foi um dos primeiros heróis dos quadrinhos brasileiros, segundo a Brasil Comic Con. As presenças dele e do filho Mike Deodato Jr. estavam confirmadas para o 2º Brasil Comic Con, que vai acontecer em novembro em São Paulo.

Mike Deodato Jr. informou sobre a morte do pai nas redes sociais. “O Flama morreu”, publicou. Tendo o pai como referência, Mike Deodato Jr. é ilustrador da Marvel e responsável por quadrinhos como “Os Vingadores”.

Segundo informações da nora de Deodato Borges, Ana Paula Falcão,  ele havia sido diagnosticado com câncer no sistema urinário há cerca de dois meses. Ele já estava há aproximadamente 15 dias internado em um hospital particular de João Pessoa e chegou a fazer uma cirurgia para retirar um dos rins na semana passada. Ainda de acordo com ela, ele estava tendo uma melhora significativa depois da cirurgia, mas não resistiu à segunda sessão de hemodiálise.

Com cinco edições publicadas, a revista As Aventuras do Flama foi a primeira do tipo criada na Paraíba. Além de criar o Flama, Deodato Borges foi um grande fomentador dos quadrinhos na Paraíba e chegou a ser diretor da Rádio Tabajara e Secretário de Comunicação da Paraíba.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...