quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Faleceu Antônio Cedraz, criador da Turma do Xaxado

Antônio Cedraz
O cartunista Antônio Luiz Ramos Cedraz, ou simplesmente Antônio Cedraz, criador da Turma do Xaxado, faleceu hoje, às 6h30min, aos 69 anos, após um longo combate contra um câncer de intestino. Ele foi internado no último dia 3 de setembro, em estado grave, e não resistiu.

Cedraz nasceu na cidade de Miguel Calmon, na Bahia, em 4 de maio de 1945. Seus primeiros contatos com os quadrinhos foram na cidade de Jacobina, onde cresceu e se formou professor. Fã de personagens como Tarzan, Superman, Capitão Marvel, Fantasma e os da Disney e da Turma da Mônica, tinha como referência desenhistas brasileiros da década de 1960, como Ygaiara, Isomar, Mauricio de Sousa, Ziraldo, Nico Rosso, Sérgio Lima, Gedeone, Orlando Pizzi, Edmundo Rodrigues, Jayme Cortez, Flavio Colin e Julio Shimamoto.
Teve diversos trabalhos publicados em jornais baianos, e ganhou prêmios em concursos e exposições no Brasil e no exterior, entre eles 2º Encontro Nacional de Histórias em Quadrinhos, realizado em Araxá (MG), em 1989; seis troféus HQ Mix, além do Prêmio Ângelo Agostini de Mestre do Quadrinho Nacional.

Sua grande criação foi a Turma do Xaxado. Inicialmente, esses personagens faziam parte da Turma da Pipoca. Em 1998, o editor do caderno Municípios do Jornal A Tarde, de Salvador, pediu para Antônio Cedraz algumas tiras. Imediatamente, o criador lembrou de Xaxado e seus amigos, pois eles tinham tudo a ver com o assunto desejado. Inicialmente sendo publicado duas vezes por semana, as histórias logo passaram a sair todos os dias, graças à boa resposta dos leitores, desta vez no Caderno 2 do periódico.
Xaxado é um garoto do interior da Bahia, neto de um cangaceiro. Suas aventuras retratam a vida das pessoas da região, com suas crenças e lendas. Ainda fazem parte da turma os seus pais, Seu Enoque e Dona Fulô, além dos amigos Zé Pequeno (o preguiçoso), Marieta (que fica ensinando a todos como falar corretamente), Arturzinho, o Padre e até o Saci. Isso sem falar em seus animais de estimação, como o jumento Veneta, o porco Linguicinha, a galinha Odete e o cachorro Rompe-Ferro.
Em conversa com o Universo HQ, em 2001, Cedraz admitiu as semelhanças entre ele e sua criação. “Na verdade, o Xaxado resgata a minha infância no interior. Periodicamente, vou até lá visitar meus parentes e amigos. Mas para criar a turma viajei com outro propósito. Passei vários dias olhando tudo de outro modo, pesquisando a fala e os modos do povo. Fui às feiras livres, fotografei cenários e indivíduos, li revistas e material sobre o campo e, de posse de um bom material, passei a compor os tipos, Zé Pequeno, Marieta, o Padre, Arturzinho…”, disse.
Os personagens ganharam tiras, livros, jornais e revistas, por editoras como Escala e HQM. Por várias vezes, foram usados pelo Governo da Bahia em campanhas junto ao público infantil, como de reciclagem, combate a dengue e material paradidático em escolas. Em 2003, ganhou apoio da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação e a Cultura).
Em 2001, as tiras da Turma do Xaxado foram publicadas aqui mesmo no UHQ.
No início deste ano, Antônio Cedraz foi homenageado com uma exposição em Salvador. Em 2015, ele será o autor homenageado no FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte.
Turma do Xaxado 
Via UHQ 
Mais matérias:
Falece o quadrinista Antônio Cedraz


 
Faleceu hoje, dia 11 de setembro, o quadrinista baiano Antônio Cedraz, criador da Turma do Xaxado. O artista de 69 anos lutava contra um câncer de intestino e foi internado ontem, mas não resistiu.

Nascido na cidade de Miguel Calmon, na Bahia, em 4 de maio de 1945, Cedraz é parte de uma geração que inclui nomes como Mauricio de Sousa, Ziraldo, Jayme Cortez e muitos outros, tendo recebido o título de Mestre do Quadrinho Nacional no Prêmio Angelo Agostini em 2002, seis troféus HQMix, além de ter um espaço permanente batizado em sua homenagem na Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, em Salvador.
Cedraz será o grande homenageado do FIQ - Festival Internacional de Quadrinhos que ocorrerá em novembro de 2005, em Belo Horizonte.
Sua maior criação é sem dúvida a Turma do Xaxado, publicada em jornais, livros educacionais, tendo ainda alguns quadrinhos para bancas lançados pelas editoras Escala e HQM.
 Via HQM

Autor da Turma do Xaxado falece na Bahia

Desenho de Luciano Félix

Faleceu ontem, dia 11 de setembro, o quadrinista baiano Antônio Cedraz, criador da Turma do Xaxado. O artista de 69 anos lutava contra um câncer de intestino e foi internado ontem, mas não resistiu.
Nascido na cidade de Miguel Calmon, na Bahia, em 4 de maio de 1945, Cedraz é parte de uma geração que inclui nomes como Mauricio de SousaZiraldoJayme Cortez e muitos outros, tendo recebido o título de Mestre do Quadrinho Nacional no Prêmio Angelo Agostini em 2002, seis troféus HQMix, além de ter um espaço permanente batizado em sua homenagem na Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, em Salvador.
Cedraz será o grande homenageado do FIQ - Festival Internacional de Quadrinhos que ocorrerá em novembro de 2005, em Belo Horizonte.
Sua maior criação é sem dúvida a Turma do Xaxado, publicada em jornais, livros educacionais, tendo ainda alguns quadrinhos para bancas lançados pelas editoras Escala HQM. Fonte HQM. 
Via EMT - Divulgação
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...