quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

2013: crescimento e bons frutos para a Marca de Fantasia

A editora Marca de Fantasia está ligada vigorosamente ao Mestrado em Comunicação da UFPB, em que é uma das atividades de extensão do Grupo de Pesquisa em Humor, Quadrinhos e Games. Nesse grupo se reúnem habitualmente jovens entusiastas, mestrandos e pós-graduados, a exemplo de Alessandro Reinaldo, Alex de Souza, Marcelo Soares, José Cícero, Paloma Diniz, Waldélio Júnior e outros participantes eventuais, além dos professores Alberto Pessoa e Henrique Magalhães.
Teve grande importância para o grupo, desde 2011, a presença do professor Elydio dos Santos Neto, que infelizmente faleceu no dia 3 de outubro de 2013. Elydio trouxe metodologia, entusiasmo, companheirismo e um grande conhecimento sobre histórias em quadrinhos e fanzines, em particular a aplicação destes em sala de aula. Sobre esses temas, fez Doutorado e Pós-Doutorado e se tornou uma referência para o estudo da arte. Sem dúvida, Elydio é uma perda irreparável, mas deixa seus ensinamentos a nos motivar.

Elydio dos Santos Neto (centro) com Paloma Diniz, Alessandro Reinaldo, Alex de Souza e Daslei Bandeira, em atividade do Grupo de Pesquisa em Humor, Quadrinhos e Games
A partir do relatório de Pós-Doutorado sobre os quadrinhos poético-filosóficos, Elydio propôs à editora a criação de uma série de livros analíticos sobre esse gênero de quadrinhos. Criou-se, em 2012, a série Quadrinhos poético-filosóficos, com o lançamento de dois livros, Os quadrinhos poético-filosóficos de Edgar Franco: textos, HQs e entrevistas, dele próprio, e Edgar Franco e suas criaturas no Banquete de Platão, de Nadja Carvalho, em que discutem a obra desse autor seminal.

Em 2013 saiu mais um livro da série, também de Elydio, sobre a obra de outro grande autor do meio independente: Os quadrinhos poético-filosóficos de Gazy Andraus: 25 anos de quadrinhos e fanzinato. Apesar da ausência de Elydio, a série deve continuar, com a edição de outros textos de sua autoria e os de outros autores, como Matheus Moura, que tem obra no prelo para 2014, sobre o trabalho do quadrinista Amaral.
Elydio ainda participou de forma entusiasta na elaboração do projeto de Pós-Graduação em História em Quadrinhos, em nível de Mestrado acadêmico, apresentado à Capes em abril de 2013. O projeto é um esforço para se criar a primeira Pós-Graduação Stricto Sensu na área e contou com a colaboração de Marcos Nicolau, Nadja Carvalho, Alberto Pessoa, Marcelo Bolshaw, Sandra Helena e Clériston Andrade, além deste redator.
Apesar de ter sido aprovado em todas as instâncias colegiadas da UFPB, o projeto foi rejeitado pela Capes, por meio de um parecer técnico e formal. A perspectiva é que em 2014 o projeto reformulado seja novamente apresentado, para alcançarmos o objetivo de criar o Mestrado em História em Quadrinhos. A Marca de Fantasia tem participação fundamental no projeto, por reunir os professores envolvidos em seu Conselho Editorial, por editar boa parte das obras sobre quadrinhos no país, pela produção de quadrinhos de novos autores e suas criações autorais.
De forma sintética, mas mantendo o ritmo, realizou-se no dia 4 de dezembro mais uma edição do Seminário “Quadrinhos: reflexão e paixão”, dessa vez com palestra de Fernanda Meireles no Mestrado em Comunicação, no curso Socialidade nas mídias, ministrado por mim. Fernanda discorreu sobre os fanzines em Fortaleza, em particular sobre a atuação da ONG Zinco, da qual faz parte e é uma das fundadoras. No final, promoveu uma oficina de fanzine, com a realização de uma publicação coletiva da turma.

Fernanda Meireles (segunda à esquerda) em oficina de fanzine no curso Socialidade nas Mídias, do Mestrado em Comunicação da UFPB
Enquanto editora, ou representação, estivemos em vários eventos sobre quadrinhos no país durante o ano, a começar pelo III Ugra Zine Fest, comandado por Daniela e Douglas Utescher. Os seminários e exposições ocorreram no Centro Cultural São Paulo nos dias 6 e 7 de abril. No dia 6 participamos da mesa redonda “Fanzines, sexualidade e questões de gênero”, coordenada por Fernanda Meireles, com a presença também de Anita Costa Prado e Julie Albuquerque. Na ocasião foi lançado o álbum Amores plurais, sobre quadrinhos e homossexualidade, resultante do concurso promovido pela Marca de Fantasia em 2012.
Considerado o maior evento acadêmico de quadrinhos no país, aconteceu em São Paulo entre os dias 20 e 23 de agosto as 2as Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos, sendo esta uma das atividades do Observatório de Histórias em Quadrinhos da ECA-USP, sob o comando de Waldomiro Vergueiro. Participamos como um dos conferencistas convidados com a comunicação “Desafios para a publicação de pesquisas sobre quadrinhos no Brasil”, apresentada no dia 22 de agosto de 2013. O tema tocou em boa parte na produção da editora Marca de Fantasia, que tem se notabilizado pelo lançamento sistemático de obras sobre quadrinhos.
Em novembro, entre os dias 13 e 17, ocorreu em Belo Horizonte o 8o Festival Internacional de Quadrinhos – FIQ. A Marca de Fantasia foi convidada pelo Sebrae e pela organização do festival para participar da Rodada de negócios nos dias 14 e 15, cujo objetivo foi o de facilitar o contato entre editores e autores, para análise de projetos e possível edição.
Finalmente, estivemos presentes na Top! Top! Convenção Paraibana de Quadrinhos, em João Pessoa, nos dias 6 e 7 de dezembro, sob o comando do expert Manassés Filho, que dirige a loja especializada Comic House. Atuamos com o lançamento dos álbuns O azul indiferente do céu e a segunda edição de Marginal, ambos de Shiko, no dia 7 de dezembro.
    
Além da produção editorial, que detalharemos mais à frente, registramos outros acontecimentos excepcionais, como a parceria firmada entre a Associação Café Espacial, de Sergio Chaves, e a Marca de Fantasia. É reconhecida a qualidade do trabalho de Sergio, ganhador com sua revista de vários prêmios nacionais. A proposta de parceria centra-se na criação da série “Café Espacial apresenta”, de álbuns de quadrinhos com o elenco de sua revista. O primeiro título foi Toscomics, de Samanta Flôor, álbum que reúne as HQ da festejada jovem quadrinista. Em 2014 daremos sequência à série.
Fruto dos trabalhos do Grupo de Pesquisa em Humor, Quadrinhos e Games, criou-se em julho de 2013 o Memorial da História em Quadrinhos da Paraíba. De início vinculado ao sítio da editora Marca de Fantasia, o Memorial logo ganhou endereço próprio, constituindo-se em um projeto à parte:www.memorialhqpb.org. Com esse projeto pretende-se recensear toda a produção de quadrinhos do estado e acompanhar os eventos e lançamentos dos novos quadrinistas.
Outro passo importante para a editora deu-se com a fundação da Associação Marca de Fantasia, em outubro de 2013, que lhe garante estatuto jurídico próprio. Anteriormente a editora estava vinculada ao Grupo Artesanal, associação cultural de múltiplas atividades. A editora ganha um caráter ainda mais independente e profissional, mas segue como atividade de extensão da Pós-Graduação da UFPB, que lhe garante prestígio acadêmico.
Publicações
A editora continuou com sua política de edição de álbuns, livros e revistas, dando ênfase aos trabalhos experimentais, autorais e à reflexão sobre os quadrinhos e outras expressões da Cultura Pop. Foram lançadas as sequências das revistas periódicas Maria Magazine, de Henrique Magalhães, com a quarta edição reunindo tiras humorísticas de autores convidados; o n. 7 da Artlectos e Pós-humanos, com o universo transcendente de Edgar Franco; mais dois números da revista acadêmica Imaginário!, n. 4 e 5, do Grupo de Pesquisa em Humor, Quadrinhos e Games da UFPB. Ainda tivemos a terceira edição da revista A terceira onda, organizada por Henrique Magalhães para a Série Corisco.
      
Álbuns
A edição em álbuns trouxe o trabalho de estreia de Alberto Pessoa, com Medo!, em que presta homenagem à obra de Flavio Colin; Samanta Flôor, lançando a parceria entre a Associação Café Espacial e a Marca de Fantasia, nos ofereceuToscomics, numa caprichada edição de Sergio Chaves; já Samuel de Gois apresentou o Filosofia de banheiro, com tiras espirituosas e toque filosóficos.
O álbum Amores plurais reúne quadrinistas de todo o país e Portugal em torno do tema “quadrinhos e homossexualidade”, numa surpreendente publicação cheia de visões muito particulares. O trabalho foi fruto de concurso realizado pela editora no final de 2012. Por sua vez, Érico San Juan faz uma edição definitiva de seu personagem Dito, o bendito, mostrando em álbum a trajetória de sua criação.
Foram retomadas duas obras que estavam fora de catálogo: A guerra dos golfinhos, de Flávio Calazans, eMarginal, de Shiko. O primeiro é um clássico de aventura de um dos autores-chave dos quadrinhos poético-filosóficos; o segundo é uma edição em novo formato do cultuado trabalho do autor paraibano. De Shiko também tivemos o álbum O azul indiferente do céu, uma produção do próprio autor, mas com o selo da Marca de Fantasia. Shiko tem se destacado nacionalmente, sobretudo depois de sua adaptação de O Quinze, de Rachel de Queiroz e da releitura da personagem Piteco, de Maurício de Sousa.
Livros
Para os livros, alternamos entre edições impressas e digitais. Em geral, as edições como ebook estiveram ligadas à produção acadêmica, principalmente do Mestrado em Comunicação da UFPB. Contudo, há títulos de autores de todo o país, oriundos ou não das Universidades.
Lançou-se Jornalistas no cotidiano das redes digitais, de Marina Magalhães e Tirinhas e mídias digitais: a transformação deste gênero pelos blogs, de Vítor Nicolau; Autoria e estilo em jornalismo: o blog de Ricardo Noblat, de Teresa Leonel; Análise das práticas de gestão do conhecimento: estudo de caso em uma empresa do setor calçadista da Paraíba, por Jacqueline Nunes Cavalcante; Nascidos na cibercultura: a autonomia comunicacional do cibernativo na internet, de Ana Flávia de Luna Camboim; Os quadrinhos poético-filosóficos de Gazy Andraus: 25 anos de quadrinhos e fanzinato, de Elydio dos Santos Neto.
E ainda Quadrinhos e Comunicação: entrevistas com autores e teóricos, de Matheus Moura; O rebuliço apaixonante dos fanzines, 3a edição, por Henrique Magalhães; Narrativas no jornalismo cultural paraibano: as formas alternativas e o cotidiano nas revistas Fome de Quê? e Cenário Cultural, de Renata Escarião Parente; Dos átomos aos pixels: a reconfiguração do cartaz no contexto da cultura digital, por Andréa Poshar; Carmen Miranda, a cicerone luso-brasileira na América, por Anna Carolina Paiva Diniz; Fanzine na Educação: Algumas experiências em sala de aula, de Renato Donisete Pinto; Angeli e a República dos Bananas: representações cômicas da política brasileira, por Keliene Christina da Silva.
      
Três textos teóricos já editados ainda aguardam atribuição do ISBN pela Biblioteca Nacional, de modo que não sabemos ainda se constarão da produção de 2013 ou 2014. Lembramos que parte dessas obras teóricas conta com a fundamental participação do professor Marcos Nicolau, coordenador do grupo “Para ler o digital”, do Mestrado em Comunicação, que, com seus alunos, têm realizado um trabalho profícuo na edição dos livros. Essa produção, referente à Série Periscópio da Marca de Fantasia, pode ser acessada gratuitamente em www.insite.pro.br/livros.html.
Num cômputo geral, a editora deu um enorme salto estrutural e produtivo, com a criação de pessoa jurídica e a edição de 26 publicações, entre álbuns, livros e revistas. Também esteve presente nos principais eventos independentes e acadêmicos do país, levando sua proposta a novos públicos e disseminando a obra dos autores.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...