sábado, 15 de março de 2014

DC traz de volta um clássico de Jack Kirby: Infinity Man and the Forever People

No começo dos anos 70, a DC chamou Jack Kirby (o pai da Marvel, ao lado do Stan Lee) para trabalhar na editora. Na época, nem a própria Casa do Superman entendeu onde The King queria ir com aqueles personagens, aquelas histórias, e chegou a até pedir que redesenhassem o rosto do Homem de Aço, fora dos padrões da época.
A fase não durou muito, mas a DC ganhou um dos pontos mais ricos de sua mitologia: o Quarto Mundo e seus Novos Deuses.
Não se engane: a editora não aparenta algum arrependimento por ter tido Kirby por tão pouco tempo. E não há qualquer vergonha em reutilizar aqueles personagens, incluindo o grande Darkseid. Não que estejamos reclamando, claro. Outra prova disso é que a DC anunciou que, a partir de junho, irá publicar a revista mensal Infinity Man and the Forever People.
A equipe criativa do título será formada por Keith Giffen e Scott Koblish, que já trabalha com outro legado de Kirby: O.M.A.C. Na solicitação do primeiro título, consta que quatro dos melhores alunos de Nova Gênese – só que eles logo descobrem um motivo mais sombrio pra essa viagem, algo que “fará o multiverso ficar de joelhos”.
O Povo da Eternidade, nome que eles recebem na versão brasileira, estreou pela primeira vez em 1971, no gibi Forever People #1. A formação original tinha Mark Moonrider, Serifan, Belos Sonhos, Grande Urso e Vikyn, o Negro. No original, eles poderiam usar a sua caixa materna (aaaaah, Jack Kirby <3) convocar o Homem do Infinito, um super-herói com poderes como controle magnético e capaz de atirar rajadas de energia.
Vamos torcer para que a nova série dure mais que a original, que rolou por apenas 11 edições. Potencial há, principalmente por explorar o ainda pouco conhecido cosmos do novo Universo DC.
Via Judão 
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...